A+ / A-

Portugal “tem gente de primeiro mundo a ser paga como gente de terceiro mundo”

23 nov, 2018 - 17:46

Dono da empresa de colchões Colunex não poupa críticas à economia portuguesa, lamentando que as costureiras na China ganhem mais do que muitas a trabalhar em Portugal.
A+ / A-

Eugénio Santos, dono da empresa Colunex, criticou fortemente a economia portuguesa, na quinta-feira, dizendo que o país só é atrativo porque paga “salários de terceiro mundo”.

O empresário participava num debate em Matosinhos e, nas suas intervenções, não poupou críticas ao modelo competitivo português.

“Andamos embebedados com esta coisa de sermos um país atrativo. Portugal é atrativo porque paga salários de terceiro mundo”, afirmou em entrevista ao “Jornal de Negócios”.

“Portugal só é competitivo neste momento porque tem gente de primeiro mundo a ser paga como gente de terceiro mundo”, lamentou Eugénio Santos, afirmando também que há costureiras na China a ganhar “mais 30% a 40%” que as portuguesas e que “em países como a Áustria e a Alemanha paga-se três vezes mais a uma empregada de limpeza do que a um engenheiro” em Portugal.

O empresário calcula ainda que caso em Portugal os salários fossem equivalentes aos da Europa, 70% das empresas fechavam portas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Filipe
    23 nov, 2018 évora 18:38
    E as que mal pagam são aquelas que o Estado e a UE metem lá euros todos os anos , resumindo-se a terem os trabalhadores pagos a custo zero , entra só lucro .