A+ / A-

Falso alarme no Terreiro do Paço. Caixa suspeita continha material fotográfico

09 nov, 2018 - 17:11

A Praça do Comércio foi evacuada por causa de uma caixa suspeita detetada junto ao Ministério da Justiça.
A+ / A-

A Praça do Comércio, em Lisboa, foi evacuada na tarde desta terça-feia, devido à presença de uma caixa suspeita junto ao Ministério da Justiça.

Uma equipa do Centro de Inativação de Explosivos concluiu, ao fim de algumas horas de trabalho, que o objeto não representava perigo: a caixa continha, simplesmente, material fotográfico.

Informação confirmada à Renascença pela PSP de Lisboa que tem no local Uma equipa do Centro de Inativação de Explosivos.

"Está tudo controlado. Depois de seguirmos o protocolo, evacuarmos o local e garantirmos a segurança das pessoas, conseguimos através de um raio-x verificar que não havia nada de suspeito dentro da caixa", disse a PSP à Lusa.

Em declarações aos jornalistas na Praça do Comércio, o porta-voz da PSP, Tiago Garcia, adiantou que a caixa preta opaca continha material fotográfico, que terá sido alvo de um "extravio".

A PSP ainda ponderou realizar um "rebentamento controlado" da caixa, mas acabou por não ser necessário.

A Praça do Comércio foi reaberta pelas 18h40 à circulação de pessoas e automóveis. Por volta as 14h00, a PSP recebeu um alerta de que estava uma caixa suspeita abandonada junto do Ministério da Justiça, tendo optado, pelas 17h15, pela evacuação do local.

O trânsito foi cortado e os estabelecimentos comerciais da zona foram sendo encerrados ao longo da tarde.

Também a estação do Metro de Lisboa que dá para a zona de superfície da Praça do Comércio foi encerrada.

[notícia atualizada às 19h10]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.