A+ / A-

Deputada Emília Cerqueira registou “inadvertidamente” presença de Silvano no parlamento

09 nov, 2018 - 15:30

Deputada por Viana do Castelo diz ter acesso à palavra-passe de Silvano e de outros deputados. O contrário também será válido e permite que tenham acesso a documentos e ficheiros de trabalho guardados nos computadores uns dos outros.
A+ / A-

A deputada do PSD Emília Cerqueira assumiu hoje ter, “inadvertidamente”, sido a autora do registo falso do seu colega e secretário-geral do PSD, José Silvano, no sistema informático de presenças em reuniões plenárias do parlamento.

Em conferência de imprensa, na Assembleia da República, a jurista eleita pelo círculo de Viana do Castelo referiu ter acesso à palavra-passe pessoal ("password") de Silvano e de outros deputados e vice-versa, para terem acesso a documentos e ficheiros de trabalho guardados nos respetivos computadores.

"Tenho a 'password' de alguns colegas de quem sou muito próxima, tal como eles têm a minha. Faz parte da vida de muitas organizações", afirmou, negando qualquer pedido por parte de Silvano para o fazer o seu registo quando estava ausente, especificamente nos dias 18 e 24 de outubro.

Em resposta a duas perguntas da Lusa, o gabinete do secretário-geral da Assembleia da República confirmou que o registo "é feito através da introdução das credenciais 'login' e 'password' de cada deputado, a partir de um computador localizado no hemiciclo".

"Assim que entra em sessão, o sistema informático regista a sua presença na reunião", esclareceu.

Se os deputados não consiguirem "aceder ao sistema informático, dirigem-se aos serviços da Assembleia da República para assinarem a folha de presenças em papel, que se encontra sempre disponível, durante a sessão, para ultrapassar qualquer dificuldade que possa existir no seu registo informático.

Há vários anos que deixou de existir, como único meio de registo, no hemiciclo, a lista em papel com o nome dos deputados e que eram assinadas pelos parlamentares para registar a sua presença.

Esta prática é usada nas comissões parlamentares para conferir os deputados que estiveram presentes.

"Ataque a Rui Rio"

Na mesma conferência, a deputada por Viana do Castelo explicou que esteve calada até agora porque não queria dar importância ao caso e acrescentou: "Só falo agora porque nunca imaginei que tivesse esta consequência."

Levantando dúvidas sobre o comportamento de um elemento do próprio partido que terá informado o Expresso sobre o registo indevido de presenças, Emília Cerqueira disse aos jornalistas que "um colega, provavelmente no interior do PSD, fez um 'print screen'" da marcação de presenças em plenário para passar ao semanário. "Só entendo isto como um ataque direto e nunca visto à direção de Rui Rio", rematou.

O que está em causa

O deputado e secretário-geral do PSD, José Silvano, protagonizara na quinta-feira a primeira declaração pública sobre as falsas presenças em reuniões plenárias, seis dias após o jornal semanário Expresso ter noticiado o caso, mas sem responder a perguntas dos jornalistas, acrescentando querer que a Procuradoria-Geral da República, que já anunciou estar a analisar o caso, investigue o sucedido.

O deputado garantiu não ter autorizado ninguém a utilizar a sua "password" - pessoal e intransmissível - para registo de deputados no hemiciclo do parlamento, permanecendo por explicar como foi assinalada a sua presença em plenário em duas datas em que esteve ausente.

José Silvano ascendeu ao cargo de secretário-geral do PSD em março deste ano após demissão de Feliciano Barreiras Duarte, também alvo ele de notícias sobre irregularidades no percurso académico e na morada para efeitos de cálculo de abonos das deslocações como deputado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Rui
    10 nov, 2018 Lisboa 12:22
    Já justificou as faltas? Esta deputada acha perfeitamente normal andar pelo parlamento a registar toda a gente que não mete lá os pés também não importa porque realmente toda a gente já sabe que em Portugal os políticos governam se bem à conta do orçamento mais grave são na maioria das vezes as falácias que saem da boca desta gente muitos parecem que nem foram à escola outros vendem a banha da cobra perante um povo que julgam analfabetos e ignorantes eternamente este é só mais um caso outros virão.
  • Cidadao
    10 nov, 2018 Lisboa 11:21
    Pois é: estes tipos (políticos) pensam que somos todos parvos e depois aparecem com estas desculpas da treta que são um insulto à nossa inteligência. Mas como no fim, nadam todos no mesmo lago, não vai haver consequências a não ser o habitual charivari nas redes sociais. Sanções e/ou demissões é que nem pensar. E lá vamos cantando e rindo ... Depois admiram-se da alta abstenção e falam em tornar o voto obrigatório ... Se calhar até era melhor, podia ser que assim começassem a pensar melhor onde poem a cruzinha ...
  • ze
    09 nov, 2018 algures 20:09
    “inadvertidamente” A desculpa não pega!....estes dois deputados se tivessem um pouco de Honra,já tinham pedido a demissão,mas com tanto falatório no país,estes deputados deveriam ser expulsos da AR,e nunca mais se poderiam candidatar a lugares publicos,mas.......a vergonha continua,umas pintam as unhas e uma grande maioria......vivem tãaaaaaaooooooo longe........Enfim vão-se amanhando....como diz o povo.
  • fanã
    09 nov, 2018 aveiro 18:51
    Este caso, deixa suspeitar que se trata só de uma gota de agua no Oceano das trafulhices praticadas na Casa da Democracia . No dia que decidirem sacudir os tapetes da A.R, Lisboa verá o nível de poluição do ar aumentar significativamente . Há Políticos e Pulhiticos, é essa toda a diferença !
  • Alexandre carreira
    09 nov, 2018 Leiria 18:32
    Um excelente exemplo da aplicação do RGPD na sociedade portuguesa... Qual o valor das multas que uma empresa apanhada nesta situação se veria a pagar??? Infelizmente é este o exemplo que nos é dado! Parabens ao parlamento!!!
  • 09 nov, 2018 17:51
    O manuel alegre sim e uma pessoa educada! Sabe respeitar os afiicionados de norte a sul "todos os anti touradas sao uns badamecos"que comem carne ou ja comeram!
  • rx
    09 nov, 2018 lx 17:19
    Se o Presidente do Parlamento Ferro Rodrigues, o Presidente do PSD Rui Rio e os envolvidos José Silvano e Emília Cerqueira tiverem VERGONHA NA CARA, devem ser os 2 deputados IMEDIATAMENTE DEMITIDOS do Parlamento! Eu não voto mais PS ou PSD.
  • Alda
    09 nov, 2018 Alba 17:16
    É a este triste fim a que chegamos. O descaramento é tanto... Sem mais palavras... Mete nojo!!
  • Alda
    09 nov, 2018 Alba 17:16
    É a este triste fim a que chegamos. O descaramento é tanto... Sem mais palavras... Mete nojo!!
  • António dos Santos
    09 nov, 2018 16:07
    Esta fulana praticou um crime, com a conivência de Silvano. Por isso, devem os dois serem expulsos do parlamento e levados a tribunal. Caso não seja feito, o parlamento mete mais uma acha para a falta de credibilidade que tem perante os portugueses. O presidente do parlamento que seja sério.