A+ / A-

Sindicatos e Governo reúnem-se para tentar evitar greve nos comboios

30 out, 2018 - 07:23

Trabalhadores da Infraestruturas de Portugal (IP) agendaram um protesto para quarta-feira. A CP já alertou para "fortes perturbações na circulação".
A+ / A-

Os sindicatos representativos dos trabalhadores da Infraestruturas de Portugal (IP) reúnem-se com o Governo para tentar chegar a um acordo que evitaria a greve marcada para quarta-feira. O encontro terá lugar no Ministério do Planeamento e Infraestruturas.

Fonte oficial da IP disse à agência Lusa, na segunda-feira, que o "processo negocial ainda decorre" e que a expectativa é que "seja atingido um acordo" que permita desconvocar o protesto, que deverá causar "fortes perturbações na circulação" de comboios.

A CP - Comboios de Portugal já alertou para "fortes perturbações na circulação" devido à greve na IP, face à previsão de "supressões de comboios a nível nacional em todos os serviços". A empresa alertou ainda para que "não serão disponibilizados transportes alternativos".

A paralisação contará com serviços mínimos, definidos pelo tribunal arbitral, tendo sido subscrita por 14 organizações sindicais.

Estão abrangidos, nos serviços mínimos, os encaminhamentos para o destino de comboios a circular ao início da greve, os comboios socorro e aqueles que transportem matérias perigosas, 'jet fuel', carvão e bens perecíveis.

Os trabalhadores exigem que a administração da empresa e o Governo concretizem o acordo coletivo de trabalho e cheguem a acordo sobre um regulamento de carreiras.

Os sindicatos querem "respostas às propostas sindicais tanto da parte da empresa como do Governo" em relação à negociação do acordo coletivo, disse José Manuel Oliveira.

"A empresa e o Governo pretendem fazer uma negociação sem a valorização salarial e profissional dos trabalhadores", defendeu o dirigente sindical, na segunda-feira, acrescentando que, nesta altura, "há uma grande distância" entre as posições dos sindicatos e da IP para que seja possível um acordo.


guialiga19_20_banner
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.