A+ / A-

Augusto Baganha acusa secretário de Estado de pressão para resolver interdição da Luz

25 set, 2018 - 18:26

O ex-presidente do IPDJ contou aos deputados da comissão de Desporto que João Paulo Rebelo "enviou uma mensagem" à sua vogal "com o número do advogado do Benfica, com o objetivo de resolver a questão da interdição do Estádio da Luz, e fê-lo com alguma impulsividade".
A+ / A-

O antigo presidente do Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ) Augusto Baganha revelou, esta terça-feira, no parlamento, que o secretário de Estado da Juventude e Desporto pressionou a sua direção para que resolvesse a interdição ao Estádio da Luz.

Augusto Baganha concretizou, numa audição perante a Comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto, algumas das acusações que tinha proferido nos últimos dias relativamente ao secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, e à exoneração do cargo de presidente do IPDJ.

O ex-dirigente disse que uma das formas de pressão de que foi alvo enquanto estava no cargo prendeu-se com a resolução do caso de interdição do Estádio da Luz em julho de 2017.

"Um exemplo que eu posso revelar é que o secretário de Estado enviou uma mensagem à minha vogal, Lídia Praça, com o número do advogado do Benfica, com o objetivo de resolver a questão da interdição do Estádio da Luz, e fê-lo com alguma impulsividade. Devia ser o Benfica a contactar a minha colega e não o contrário. Os papéis inverteram-se e houve essa mesma pressão", disse Augusto Baganha, em resposta ao deputado do PSD Pedro Pimpão.

Essa interdição remonta a julho de 2017 e foi decretada por parte deste Instituto durante quatro dias, por considerar nulo o regulamento interno do Estádio da Luz.

Pataco, "o retentor"

Mas as alusões ao Benfica não se ficaram por aqui. O ex-presidente reiterou as acusações que já havia feito ao seu antigo vice-presidente, Vítor Pataco, por este ter tido nas suas mãos durante dez meses um processo relativo ao apoio reiterado do clube encarnado às claques não legalizadas, um caso que remontava a 2016.

"Uma pessoa pode ter dúvidas, mas não pode ter dúvidas durante dez meses. Poderemos falar de um caso de incompetência ou de falta de isenção, beneficiando uma entidade, o que é grave", sublinhou o antigo presidente do IPDJ.

Augusto Baganha desmontou ainda a argumentação de João Paulo Rebelo para decidir a sua exoneração do cargo, e a consequente nomeação de Vítor Pataco. O ex-dirigente refere que "a definição dos objetivos estratégios do IPDJ" foi sempre proposta pelo Conselho Diretivo e nunca pelo secretário de Estado, pelo que não percebe que a sua saída se prenda com uma alteração da visão estratégica para o Instituto, quando esta nunca existiu anteriormente.

Por último, o ex-presidente relembra que o novo Conselho Diretivo do IPDJ contém dois membros da direção anterior, o que, na sua opinião, contraria, mais uma vez, essa visão estratégica diferente de que o secretário de Estado usou para justificar a sua ação.

Após ser ouvido por mais de uma hora, Augusto Baganha disse perante os jornalistas estar de consciência tranquila, não se mostrando preocupado com o processo por difamção que lhe foi movido por Vítor Pataco, pessoa que o substituiu no cargo.

Na próxima quinta-feira, a Comissão de Comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto irá ouvir as justificações do secretário de Estado, João Paulo Rebelo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Américo
    26 set, 2018 Leiria 09:57
    O secretário de estado ainda continua no Governo ?