A+ / A-

O Facebook deixou de ser "cool" para os adolescentes americanos

01 jun, 2018 - 17:10

​O Facebook é só para velhos? Pesquisa concluiu que os mais jovens preferem as plataformas YouTube, Instagram e Snapchat.
A+ / A-

O Facebook parece ter deixado de ser “fixe” para os adolescentes norte-americanos, que estão a trocar a maior rede social do mundo pelo Instagram, o YouTube e o Snapchat.

De acordo com um estudo do Pew Research Center, apenas 51% utilizam o Facebook, uma descida de 20 pontos percentuais em relação ao inquérito anterior realizado em 2015.

O Facebook está a perder a corrida para o YouTube, com 85% dos jovens a preferirem a plataforma de partilha de vídeos.

O Instagram e o Snapchat são as outras plataformas mais populares, com 72% e 69%, respetivamente.

O Facebook aparece em quarto lugar, com 51%, mas nem tudo são más notícias. A empresa criada por Mark Zuckerberg é também dona do Instagram, desde 2012, e beneficia do crescimento da rede social de partilha de imagens.

A percentagem de adolescentes norte-americanos que usa o Twitter é de 32% e o Tumblr de 14%.

A esmagadora maioria (95%) dos 750 jovens inquiridos, com idades entre os 13 e os 17 anos, tem acesso a “smartphones” e quase metade, 45%, está constantemente ligada à internet.

O acesso aos telemóveis inteligentes aumentou 22% desde 2015, indica o Pew Research Center.

O estudo não consegue definir, claramente, o impacto da utilização das redes sociais na vida dos adolescentes.

Quase um terço dos inquiridos consideram que existem um efeito positivo, mas 25% dizem que o efeito é, sobretudo, negativo. Os restantes 45% respondem que o impacto não é positivo nem negativo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.