Tempo
|
A+ / A-

Comunidade Islâmica de Lisboa celebra 50 anos com a presença de Guterres

16 mar, 2018 - 15:29

Durante a cerimónia será apresentada uma emissão filatélica, que celebra os 50 anos da Comunidade Islâmica em Lisboa.

A+ / A-

Veja também:


A Comunidade Islâmica de Lisboa celebra esta sexta-feira e sábado 50 anos de existência, com a realização de um encontro, na Mesquita de Lisboa, no qual participa o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

O encontro de reflexão decorre até sábado, na Mesquita, mas esta sexta-feira contará com as presenças também do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, e do imã da Universidade de al-Azhar, no Cairo, Ahmad Mohammad al-Tayeb.

Durante a cerimónia será apresentada uma emissão filatélica, que celebra os 50 anos da Comunidade Islâmica em Lisboa.

A série filatélica é composta por quatro selos, em que cada um reproduz imagens da entrada da Mesquita em Lisboa, da Purificação do corpo, da Oração e do pátio interior da Mesquita, enquanto o bloco filatélico exibe a Mesquita Central de Lisboa, à Palhavã, e a sua sala de oração. O design esteve a cargo do AF Atelier.

No encontro estão previstos debates sobre os temas "Sociedade Portuguesa hoje: Religiosidade, Imigrações, Religiões" e "Segurança e Cidadania".

A Comunidade Islâmica de Lisboa foi constituída em 1968 por um grupo de universitários muçulmanos que, na altura, se encontravam a estudar na capital portuguesa, oriundos das ex-províncias ultramarinas portuguesas.

A primeira solicitação de um terreno, feita à Câmara Municipal de Lisboa para a construção de uma Mesquita, foi em 1966, por uma comissão composta por cinco muçulmanos e cinco católicos, no entanto, só em setembro de 1977 foi cedido um terreno na avenida José Malhoa. O lançamento da primeira pedra aconteceu em janeiro de 1979 e a inauguração da primeira fase de construção realizou-se em 29 de março de 1985.

A Mesquita Central de Lisboa é um projeto dos arquitetos António Braga e João Paulo Conceição, e o seu imã é o xeque David Munir.

Em Portugal vivem cerca de 50.000 muçulmanos, segundo Abdool Vakil, um dos jovens que fundou a comunidade em 1968, e que atualmente é o seu presidente.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+