Tempo
|
A+ / A-

Papa exasperado com situação na Síria. “Como é possível continuarmos com esta lógica absurda?"

11 mar, 2018 - 17:30

A Comunidade de Santo Egídio, que trabalha pela paz e resolução de conflitos, cumpre hoje 50 anos.

A+ / A-

O Papa Francisco mostrou-se exasperado com a continuação do sofrimento e da tragédia na Síria, perguntando como é que é possível que o mundo continue a apostar na lógica “absurda” da guerra, depois das tragédias do Século XX.

Num discurso por ocasião do 50º aniversário da fundação da Comunidade de Santo Egídio, que se dedica de forma especial à construção de paz e resolução de conflitos, o Papa falou da guerra na Síria, que decorre há sete anos e já destruiu grande parte do país.

“O futuro do mundo é incerto. Vejam só quantos conflitos abertos existem! Eu sei que vocês rezam e trabalham pela paz”, disse o Papa.

“Pensemos nas tristezas do povo sírio, cujos refugiados têm sido acolhidos na Europa através dos ‘corredores humanitários’. Como é possível, depois das tragédias do Século XX, continuarmos com esta lógica absurda?”, perguntou.

Perante esta e outras tragédias, a fé traz esperança, insiste o Papa. “Mas o Verbo de Deus é luz na escuridão, alimenta a esperança pela paz; ajuda a não termos medo, mesmo diante da força do mal”.

O Papa Francisco agradeceu à Comunidade de Santo Egídio por ter organizado “corredores humanitários” que já permitiram resgatar várias pessoas da Síria. Francisco visitou este domingo aquela organização católica em Roma e elogiou o contributo que tem dado para a “globalização da solidariedade”.

Entre outros, a Comunidade de Santo Egídio desempenhou um papel muito importante no processo de paz de Moçambique na década de 90 do Século XX.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+