Tempo
|
A+ / A-

Papa aprova novos santos, entre eles ​Paulo VI e Óscar Romero

07 mar, 2018 - 11:06 • Ângela Roque

Reconhecimento de milagres anunciado esta quarta-feira pelo Vaticano era a etapa que faltava para a canonização do Papa que encerrou o Concílio Vaticano II e do arcebispo de San Salvador, assassinado em 1980, enquanto celebrava missa.

A+ / A-
Paulo VI: O Papa dos primeiros gestos
Paulo VI: O Papa dos primeiros gestos (Reportagem de 2014)

Veja também:


O Papa Francisco já tinha anunciado que Paulo VI seria santo ainda este ano, mas a aprovação de um milagre atribuído à sua intercessão foi formalmente anunciada esta quarta-feira pela Congregação para as Causas dos Santos.

O pontífice que liderou a Igreja Católica entre 1963 e 1978, período em que encerrou o Concílio Vaticano II, foi o primeiro Papa a visitar Fátima, em 1967. Foi beatificado por Francisco a 19 de outubro de 2014.

Papa Francisco beatifica Paulo VI
Papa Francisco beatifica Paulo VI

Da lista de futuros novos santos, agora divulgada, faz também parte Óscar Romero. O antigo arcebispo de El Salvador foi morto a tiro, em 1980, pela Junta Militar que dominava o país. O assassinato ocorreu enquanto celebrava missa.

Em 2015, Romero foi beatificado, depois de a comissão de teólogos da Congregação para as Causas dos Santos ter reconhecido que o arcebispo morreu como mártir, “por ódio à fé”. O reconhecimento como válido de um milagre que lhe é atribuído abre agora portas à sua canonização.

As datas e os locais para as cerimónias de canonização só vão ser decididos num próximo consistório (reunião de cardeais), no Vaticano, tal como a das outros quatro beatos que, esta quarta-feira, viram reconhecidos os milagres necessários para serem proclamados santos.

Do decreto de milagres, martírios e virtudes heróicas, aprovado pelo Papa Francisco e agora tornado público, fazem parte 13 nomes - cinco serão novos santos.

A canonização atribui o estatuto de santo a alguém que a Igreja já tinha reconhecido como beato e autoriza que lhe seja prestada veneração pública em todas as nações e congregações religiosas.

A primeira vez que Fátima recebeu um Papa
A primeira vez que Fátima recebeu um Papa
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+