Tempo
|
A+ / A-

Universidade Católica desempenha papel que deveria ser reconhecido pelo Estado, afirma D. Manuel Clemente

04 fev, 2018 - 13:47

D. Manuel Clemente, magno chanceler da universidade, lamenta falta de apoio estatal nos 50 anos da instituição.

A+ / A-

O papel que a Universidade Católica Portuguesa (UCP) desempenha na sociedade deveria ser reconhecido pelo Estado, afirma D. Manuel Clemente.

Na celebração comemorativa dos 50 anos da instituição, o magno chanceler da UCP, sublinhou os benefícios que a universidade traz ao país através da inovação, da criatividade e dos resultados de excelência.

“No conjunto do ensino superior do país, quanta inovação, quanta criatividade, quantos resultados de excelência se somaram e continuarão a somar para benefício da sociedade e da cultura", distinguiu o também presidente da Conferência Episcopal.

Os benefícios que a universidade tem trazido a Portugal não se têm traduzido em mais apoios: "sem que nada disto nos pese enquanto estado, sociedade politicamente organizada. Dada a escassa conjugação da solidariedade com a subsidiariedade na ordem vigente, em especial no que respeita à liberdade de ensino, quase tudo é suportado pelas contribuições das famílias e de outros amigos da Universidade Católica, além do apoio da Igreja”, sublinhou.

O Cardeal Patriarca, que presidiu ao final da manhã na Igreja de São Roque, em Lisboa, à celebração comemorativa da Universidade Católica, apontou ainda os desafios que se colocam à instituição. É preciso "sobretudo ir ainda mais longe e mais a fundo naquilo que já se faz para dar uma consistência humana e cristã, que supere qualquer positivismo, utilitarismo ou reducionismo", frisou.

Na celebração, todos aqueles que estão ligados à instituição, incluindo os que exercem no estrangeiro, não foram esquecidos. “Rezamos pelo serviço que prestam à sociedade e à igreja, aliás com projeção internacional crescente, quer pelos que connosco vêm aprender ou ensinar, quer pelos seus diplomados que seguem a carreira lá fora”, lembrou D. Manuel Clemente .

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+