Tempo
|
A+ / A-

Conselho de Segurança vai reunir-se para discutir decisão de Trump

07 dez, 2017 - 00:25

Presidente dos Estados Unidos reconheceu esta quarta-feira Jerusalém como capital de Israel. Reacções não se fizeram esperar.

A+ / A-

O Conselho de Segurança da ONU vai reunir-se de urgência na sexta-feira, depois de Donald Trump ter reconhecido Jerusalém como a capital de Israel, anunciou a presidência japonesa do órgão.

Segundo fonte da presidência japonesa do Conselho de Segurança, citada pela agência France Press, vão ser discutidos outros assuntos durante a reunião, com a questão de Jerusalém a ser abordada, ao que tudo indica, no final do encontro.

Oito países que estão contra a decisão do Presidente dos Estados Unidos solicitaram o encontro de urgência do Conselho de Segurança ao Japão, que preside este mês o órgão, pedindo que António Guterres, secretário-geral da ONU, que informe os 15 membros do conselho.

Os oito países que solicitaram a reunião foram a Bolívia, Egipto, França, Itália, Senegal, Suécia, Reino Unido e Uruguai.

António Guterres disse esta quarta-feira que a paz no Médio Oriente só será possível concretizando a visão de dois estados, com Jerusalém como a capital de ambos, Israel e a Palestina.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu Jerusalém como capital de Israel, afirmando que "há muito que já deveria ter sido tomada" esta decisão.

O anúncio feito por Donald Trump representa uma ruptura com décadas de neutralidade da diplomacia norte-americana na questão israelo-palestiniana.

Trump também anunciou que vai dar ordens ao Departamento de Estado para mudar a embaixada dos EUA de Telavive para Jerusalém.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • JESUS e MOISÉS
    07 dez, 2017 WWW.ceifadores.com.br 09:13
    Moisés = Um sorriso só não basta; o carinho é mais eficaz. Um bom dia também é bom, mas uma boa noite é preciso, para dormir em paz. Um aperto de mão é só um início de uma aproximação, porém, se não houver um bom diálogo, ficam a desejar ambas as partes. Um pedaço de pão que se dá aos pobres é lindo, mas procurar ajudá-los toda vez que for necessário é muito mais importante. Jesus = Filhos! O que acabaram de ler foi dado por um Profeta Meu. Foi ele em vida, quando estava na Terra, que conversou Comigo na sarça ardente – Moisés. Com ele pude contar para ajudar Meu povo sofredor e tirá-lo das mãos do Faraó. Meu Santo Pai viu que todos os Profetas não conseguiram fazer com que aquele povo vivesse só para Deus. Então, enviou-Me a esta Terra. Nasci normal como qualquer outra criança, mas cresci num ambiente muito mais sagrado, onde formei a Minha Família. Dei o exemplo de como um Filho deve tratar seus Pais, e, os Pais, como se deve tratar seus filhos. Mas, rejeitaram-Me. Então, olhando para aquele templo, disse aos Meus Apóstolos: "Aqui não ficará pedra sobre pedra"(Mt. 24,2); e também: "Quantas vezes quis ajuntar este povo, como a galinha junta seus pintinhos debaixo de suas asas"(Mt. 23,37).Agora, o mundo está vendo como está a Minha Terra: o sangue não para mais de correr. Hipócritas! Vendo tudo isto, e o que vem acontecendo também em outros países, ainda não param para pensar. Onde está a fé deste povo? Ainda não virão que estes sinais são o prenuncio do meu segundo regresso.

Destaques V+