Tempo
|

Um festival no meio do Oceano

17 mar, 2012

O “Ensaio Geral” montou esta semana o seu quartel general no Funchal, tudo para acompanhar o Festival Literário da Madeira.

Um festival no meio do Oceano
Um festival no meio do Oceano

Mais de 20 escritores, nacionais e internacionais desembarcaram por estes dias na ilha que serviu de cenário ao livro “A Corte do Norte”, de Agustina Bessa-Luis.

Três dos convidados deste Festival Literário sentam-se esta semana à mesa do “Ensaio Geral”: os escritores Inês Pedrosa e Afonso Cruz e a representar a Madeira, o ilustrador Paulo Sérgio Beju.

Inês Pedrosa é actualmente directora da Casa Fernando Pessoa, escreve uma crónica semanal no Sol, tem diversos romances publicados, o últimos dos quais - “Os íntimos” . Na abertura do Festival Literário da Madeira falou da obra de Agustina Bessa-Luis.

Paulo Sérgio Beju, é madeirense, licenciado em Artes Plásticas, professor, venceu, entre outros, o Prémio Henrique e Francisco Franco em 2005. Estreou-se na edição ao lado do escritor Valter Hugo Mãe, de quem ilustrou o livro “As coisas mais belas do mundo”, um livro para os mais pequenos e que conta a história de um avô e de um neto que juntos tentam perceber quais são as coisas mais belas do mundo, se as materiais, se as que passam pelos sonhos, sentimentos e pensamentos.

Afonso Cruz, é o nosso terceiro convidado. Nasceu na Figueira da Foz, vive hoje no Alentejo, mas já viveu também na Madeira. O “Ensaio Geral” entrevistou-o a propósito do seu último livro “O pintor debaixo do lava-loiças”, mas ele tem mais livros editados: “A contradição humana” recebeu o prémio da Sociedade Portuguesa de Autores.  Além de escritor, Afonso Cruz é ilustrador, músico e realizador de filmes de animação.

O presidente do Centro Nacional de Cultura (CNC) e colaborador do “Ensaio Geral”, Guilherme d'Oliveira Martins, fala esta semana dos escritores madeirenses.

“Ensaio Geral” é um programa com edição da jornalista Maria João Costa e assistência técnica de Rui Jorge e João Dietl, que pode ouvir na Renascença às sextas-feiras, pelas 23h30, ou a qualquer altura na Internet.