Rússia prepara lei que penaliza blasfémia

26 set, 2012

Sondagens recentes indicam que até 80% da população defende a punição de actos de blasfémia e ofensas religiosas.

O parlamento russo está a estudar uma lei que penaliza, com pena de prisão actos que profanem objectos ou locais religiosos ou que ofendam as crenças religiosas.

No que diz respeito às ofensas aos sentimentos religiosos, a proposta de lei acarreta uma pena de prisão até três anos para os casos mais graves e multas até 7.500 euros. Já os actos de destruição ou profanação de locais ou objectos religiosos podem ser punidos com penas até cinco anos de cadeia ou multas até 12.500 euros.

Uma fonte contactada pela agência russa Interfax garante que se trata de uma “reposta parlamentar ao sentimento público, motivado por casos recentes de insultos aos crentes, incluindo o caso Pussy Riot”.

Nesse incidente uma banda de punk-rock encenou um acto de protesto contra Putin na principal catedral de Moscovo, diante do santuário, cantando uma “oração” alusiva ao presidente russo. Três das mulheres que participaram no acto foram condenadas a penas de prisão efectivas.

Sondagens recentes indicam que até 80% da população defende a punição de actos de blasfémia e ofensas religiosas.