Tempo
|

1001 noites… numa prisão iraniana

11 jul, 2012

Youcef Nadarkhani está preso há mais de mil dias pela simples razão de ser cristão, como sublinha uma nota do departamento de Estado norte-americano.

1001 noites… numa prisão iraniana
Cristão Irão irao
Youcef Nadarkhani foi detido em Outubro de 2009 depois de feito um protesto oficial pelo facto de o seu filho estar a ser obrigado a recitar o Alcorão na escola.

Nadarkhani era já, na altura, um cristão, religião à qual se converteu aos 19 anos. Antes disso era muçulmano, como a esmagadora maioria da população do Irão.

Acusado de apostasia, Nadarkhani arrisca-se a ser executado se não abjurar a fé cristã, algo que já se recusou a fazer várias vezes. A pressão internacional não tem resultado na sua libertação, mas poderá ser uma das razões pelas quais o pastor evangélico ainda não foi enforcado.

A sua próxima ida a tribunal está marcada para o dia 8 de Setembro.

A passagem dos 1000 dias desde a sua detenção foi assinalada ontem pelo Departamento de Estado norte-americano, que publicou um comunicado em que lamenta que Nadarkhani ainda esteja preso, “simplesmente por seguir a sua fé” e volta a pedir às autoridades iranianas que libertem imediatamente o cristão.

O Cristianismo é tolerado no Irão entre aqueles que historicamente o praticam, como é o caso das comunidades caldeias e arménias, por exemplo. O mesmo se aplica ao Judaísmo. Contudo, a conversão do Islão para qualquer outra religião é considerado inaceitável, um crime punível com a morte.