Tempo
|

Bispos portugueses condenam "chacina" contra cristãos na Nigéria

10 jul, 2012 • Paula Costa Dias

Tratando-se de uma questão de direitos humanos, a CEP entende que é fundamental o apoio internacional.

Bispos portugueses condenam "chacina" contra cristãos na Nigéria

A Conferencia Episcopal Portuguesa (CEP) manifestou esta terça-feira a sua solidariedade para com os cristãos na Nigéria e condenou a “chacina” contra minorias étnicas e religiosas, que só nos últimos três anos vitimou cerca de três mil cristãos.

Disse no final da reunião do conselho permanente da CEP, o porta-voz, padre Manuel Morujão, que “evidentemente não vamos culpar uma religião por nela haver fundamentalistas”.

“São excrescências das religiões, não são de modo algum uma definição. Todos temos que apoiar os que são vítimas destas perseguições. A Igreja em Portugal está do lado daqueles que são perseguidos”, sublinhou o padre Manuel Morujão.

Tratando-se de uma questão de direitos humanos, a CEP entende que é fundamental o apoio internacional, “para que se reestabeleça a ordem e a justiça”.

“O apoio da nossa Igreja em Portugal é um apoio de solidariedade, é um apoio moral, mas também é um apoio através dos contactos internacionais: levar a opinião da Igreja a instâncias sociais e políticas, que podem ajudar, mesmo no aspecto material”, refere a CEP.

“Nomeadamente”, exemplifica o padre Manuel Morujão, “a Ajuda à Igreja que Sofre tem feito pontes concretas para que sintam a solidariedade e apoio prático de todas as Igrejas”.

Vários dos atentados contra cristãos têm sido atribuídos ao “Boko Haram”, um grupo terrorista que pretende a implementação da lei islâmica no país.