Tempo
|

China prende centenas para evitar mais casos de auto-imolação

31 mai, 2012

Nos últimos dias mais três tibetanos escolheram esta forma de protestar contra a ocupação chinesa. Pela primeira vez houve casos em Lhasa.

China prende centenas para evitar mais casos de auto-imolação
As autoridades chinesas estão a prender centenas de pessoas no Tibete em resposta a mais três casos de auto-imolação por parte de tibetanos em protesto contra a ocupação chinesa.

No passado dia 28 dois jovens imolaram-se pelo fogo em Lhasa, a capital do Tibete. Um dos jovens terá morrido e outro ficou ferido com gravidade. Embora já tenha havido pelo menos 35 casos de auto-imolação de tibetanos, estes foram os primeiros a ocorrer na capital.

A agência AsiaNews indica que as autoridades estão a deter pessoas aleatoriamente e que todos os peregrinos e turistas de fora da Região Autónoma do Tibete estão a ser expulsos.

Nos últimos dias Lhasa tem-se enchido de peregrinos budistas por causa da festa de Saga Dawa, em que os budistas tibetanos festejam o nascimento de Buda.

Ontem, uma mulher de 30 anos, mãe de três filhos, tornou-se a 35ª vítima de auto-imolação, sofrendo morte imediata.

A onda de auto-imolações começou em Março de 2009 mas a esmagadora maioria dos casos ocorreu desde Março de 2011. Os tibetanos protestam contra a ocupação do Tibete por parte da China e do exílio forçado do Dalai Lama.

O líder espiritual dos tibetanos tem evitado abordar este assunto, embora tenha dito que não querendo encorajar os seus seguidores a tirar a vida desta forma, não consegue condenar explicitamente os actos.