Tempo
|

Monja de 18 anos sacrifica-se pelo Dalai Lama e o Tibete

13 fev, 2012

Sobe para 23 o número de vítimas de auto-imolação no Tibete. Governo chinês continua a culpar o Dalai Lama.

Monja de 18 anos sacrifica-se pelo Dalai Lama e o Tibete
Tenzxin Choedron tornou-se a mais recente vítima de uma onda de auto-imolações que tem afectado as regiões tibetanas desde Fevereiro do ano passado.

A jovem monja budista de 18 anos regou-se com gasolina num cruzamento no distrito de Sichuan e incendiou-se enquanto lançava gritos de protesto contra o regime chinês e a ocupação do Tibete.

Choedron foi imediatamente socorrida por polícias e soldados, que isolaram a zona, mas morreu a caminho do hospital. Foi a 23ª pessoa que escolheu esta forma de protesto desde Fevereiro de 2012. A maioria das vítimas têm sido religiosos budistas, mas nem todas as vítimas morreram.

O regime chinês manteve, entretanto, o discurso oficial, culpando o Dalai Lama por autoria moral destes “actos terroristas”. Pequim tem aumentado a vigilância do Tibete e das regiões contíguas que têm maiorias tibetanas à medida que se aproxima o mês de Março, quando se celebra o ano novo tibetano e ainda o aniversário da revolta falhada que acabou por levar à fuga do Dalai Lama para a Índia.