Tempo
|

Bento XVI

Mensagem do dia mundial da Paz centrada nos jovens e na esperança

16 dez, 2011 • Aura Miguel

O Papa deixa ainda recados para as famílias, os políticos e os educadores.

Mensagem do dia mundial da Paz centrada nos jovens e na esperança
Com a crise deste ano aumentou o sentido de frustração, mas na raiz desta crise estão problemas culturais e antropológicos. Até parece que um manto de escuridão desceu sobre o nosso tempo e nos impede de ver com clareza a luz do dia, escreve o Bento XVI, na sua mensagem para o dia Mundial da Paz, que se assinala no dia 1 de Janeiro.

É justamente neste contexto que o Papa nos convida a olhar para o ano 2012 com atitude confiante. A mensagem deste ano aposta sobretudo nos jovens, porque Bento XVI está convencido de que eles podem – com o seu entusiasmo e idealismo – dar nova esperança ao mundo.

Para isso, há que envolver pais, famílias, educadores, responsáveis pela vida religiosa, social, política, económica, social, cultural e mediática.

Bento XVI pede aos pais para não desanimarem, pede às escolas abertura ao transcendente e ao outro, pede aos políticos apoio à família, maternidade e educação e maior transparência no exercício da política como serviço para o bem de todos.

O mundo dos media é também chamado a articular comunicação com educação.

O recto uso da liberdade é ponto central na promoção da justiça e da paz e o Papa recorda – sobretudo aos jovens – que não são as ideologias que salvam o mundo, mas unicamente o Deus vivo, garantia da nossa liberdade, medida do que é justo e verdadeiro.

A mensagem, que foi dada a conhecer hoje, diz respeito ao dia Mundial da Paz, que se assinala no dia 1 de Janeiro.

Leia aqui a mensagem na íntegra