Tempo
|

Tolentino Mendonça recebe nomeação com "alegria" e "responsabilidade"

10 dez, 2011

O Papa Bento XVI escolheu 10 personalidades ligadas ao mundo das artes, ciências e letras para consultores do Conselho Pontifício para a Cultura, para reforçar o diálogo entre a Igreja e a sociedade.

"Alegria" e "sentido de responsabilidade". É assim que o padre Tolentino Mendonça reage à sua nomeação como consultor para o Conselho Pontifício para a Cultura. Professor de teologia, biblista, poeta, o padre Tolentino é o director do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, e vê nesta escolha do Papa o reconhecimento do trabalho que tem sido feito nesta área em Portugal.

“Alegria, porque a nomeação também é um reconhecimento por todo o trabalho da Pastoral da Cultura que está realizado em Portugal há uma década e que vai ganhando uma expressão cada vez maior e um reconhecimento e que é, de facto, um serviço da Igreja em Portugal”, diz à Renascença.

O padre Tolentino Mendonça encara esta nomeação também com “um sentido de responsabilidade, um sentido de estar disponível e ser útil para assessorar naquilo que for necessário”.

“Esta organização da Igreja, o Conselho Pontifício para a Cultura, tem de facto uma frescura e um alcance ao diálogo da Igreja com o mundo que é de facto uma nota de enorme esperança”, acrescenta ainda.

Ao todo Bento XVI escolheu 10 personalidades ligadas ao mundo das artes, ciências e letras para consultores do Conselho Pontifício para a Cultura, para reforçar o diálogo entre a Igreja e a sociedade.

É a segunda vez, num curto espaço de tempo, que um português é escolhido para exercer funções naquele dicastério, depois de, em Novembro, o bispo D. Carlos Azevedo ter sido apontado como delegado para os bens culturais da Igreja.