Tempo
|

Estado Islâmico divulga vídeo de criança a executar alegados espiões

13 jan, 2015 • Filipe d'Avillez

Não é a primeira vez que o rapaz, que se pensa ser natural do Cazaquistão, aparece nos vídeos de propaganda do Estado Islâmico.

Estado Islâmico divulga vídeo de criança a executar alegados espiões
O mais recente vídeo divulgado na internet pelo Estado Islâmico mostra uma criança a executar dois alegados espiões.

O vídeo revela os traços habituais das produções mediáticas do Estado Islâmico. Dois homens são apresentados a serem interrogados, em russo, e admitem que foram pagos pelos serviços secretos russos para infiltrarem-se no Estado Islâmico e regressar com informação sobre o grupo terrorista.

Após o interrogatório, a imagem passa para um descampado onde os dois suspeitos se encontram ajoelhados. Ao contrário dos vídeos que têm mostrado execuções de ocidentais, os dois alegados espiões não se encontram vestidos com fatos de prisioneiro cor-de-laranja.

Por trás dos dois homens encontra-se um jihadista de barbas e uma jovem criança, que aparente não ter mais do que 12 anos. O jihadista recita um versículo do Alcorão, explica quais os supostos "crimes" de que são acusados e depois diz: "Pela graça de Alá, estão agora nas mãos dos leõezinhos do califado".

De seguida, o rapaz avança e executa ambos com tiros na nuca.

Esta não é a primeira vez que este rapaz, que se pensa ser natural do Cazaquistão, aparece nos vídeos de propaganda do Estado Islâmico. Num outro vídeo divulgado em 2014 é filmado num campo de treino para meninos oriundos do Cazaquistão e noutro aparece a dizer às câmaras que quando for crescido será "aquele" que "massacra" os espectadores, "infiéis".

O vídeo lançado agora pelo Estado Islâmico comprova também a importância do contingente de combatentes jihadistas de língua russa, vindos sobretudo de repúblicas da Federação Russa de maioria muçulmana, como a Chechénia e de ex-repúblicas soviéticas como o Cazaquistão.