Tempo
|

Vítimas de abusos “comovidas” no encontro com o Papa

07 jul, 2014

Esta é a primeira vez que Francisco se encontra pessoalmente com vítimas do escândalo de abusos sexuais que tem abalado a Igreja desde 2002.

O Papa encontrou-se esta manhã com seis vítimas de abusos sexuais praticados por membros do clero. Francisco presidiu a uma missa privada na casa de Santa Marta, no Vaticano.

Após a celebração estava previsto um encontro com cada uma das vítimas individualmente, três homens e três mulheres, durante cerca de meia-hora cada um.

Por respeito à privacidade das pessoas envolvidas o Vaticano não revela detalhes do encontro, nem a identidade das vítimas, mas o director da Sala de Imprensa da Santa Sé disse que as seis pessoas estavam visivelmente comovidas com o encontro. O padre Federico Lombardi acrescentou ainda que a homilia do Santo Padre na missa foi “muito forte”.

De resto, sabe-se apenas que as vítimas são dois alemães, dois britânicos e dois irlandeses.

Esta é a primeira vez que o Papa se encontra pessoalmente com vítimas do escândalo de abusos sexuais que tem abalado a Igreja desde 2002, quando o problema chegou à atenção do mundo, através de uma série de reportagens do jornal “Boston Globe”. Na conferência de imprensa, o padre Lombardi insistiu ainda que este encontro não foi uma "manobra de marketing", mas sim um "diálogo verdadeiro, uma caminhada em direcção à cura, com um pastor e pai que quer a honestidade".

O encontro foi organizado pela comissão especializada criada para o efeito pelo Papa Francisco, que é chefiado pelo Cardeal Sean O’Malley, de Boston e que conta ainda com a participação de Marie Collins, uma irlandesa vítima de abusos que dedicou a sua vida a chamar atenção para esta questão.

Saiba o que a Igreja tem feito para lidar com o escândalo dos abusos sexuais