Tempo
|

Ex-comissário de bordo vai ser ordenado padre jesuíta

04 jul, 2014

Paulo Duarte é algarvio e deixou a companhia aérea Portugália para se juntar à Companhia de Jesus.

Há dez anos, Paulo Duarte trocou o trabalho numa companhia aérea pela Companhia de Jesus, depois de ter decidido que queria ser padre. Este sábado, o diácono de 34 anos, natural de Portimão, vai ser ordenado sacerdote na Sé Nova de Coimbra.

Em criança sonhava ser veterinário, mas acabou por entrar no curso de Ergonomia. Anos depois, concorreu a uma vaga na companhia aérea Portugália e foi admitido. Foi comissário de bordo durante três anos.

Numa peregrinação em que se estreou a trabalhar como voluntário no apoio a outras pessoas sentiu-se interpelado a mudar de vida.

“Comecei a fazer peregrinações, actividades, e aí começou um sério questionamento sobre o que é a vida, porque sou chamado para dar mais de mim aos outros”, conta à Renascença. “Foi uma experiência que me marcou imenso.”

Depois de uma caminhada vocacional em que se fez jesuíta, o actual diácono e futuro sacerdote da Companhia de Jesus tem como objectivo ajudar as pessoas a “encontrarem-se”, a descobrir quem são, “sem o filtro de ter de agradar ao outro”, explica.

Por agora, Paulo Duarte está em Paris a fazer um mestrado em Teologia ao mesmo tempo que dá assistência à comunidade portuguesa e acompanha refugiados políticos.