Tempo
|

Curdos conquistam Kobani ao Estado Islâmico

26 jan, 2015

Chegam ao fim mais de 130 dias de confrontos na cidade síria, que obrigaram dezenas de milhares de residentes a fugir para a Turquia.

As forças militares curdas conseguiram, esta segunda-feira, retomar o controlo da cidade síria de Kobani e expulsar os últimos grupos de guerrilheiros do Estado Islâmico, pondo fim a quatro meses de combates.

Kobani, cidade fronteiriça entre a Síria e a Turquia, tornou-se o foco da luta internacional contra o Estado Islâmico e foi palco de confrontos durante mais de 130 dias. 

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos confirmou a tomada da cidade pelos soldados curdos.

O curdo turco Tevfik Kanat estava entre as centenas de pessoas, incluindo refugiados, que afluíram à fronteira ao ouvir a notícia. "As pessoas estão a dançar e a cantar, há fogo-de-artifício, todos sentem um grande alívio", descreveu, em declarações à agência Reuters.

Aviões da coligação internacional, liderada pelos Estados Unidos, mas com a participação de outros países ocidentais e do Médio Oriente têm executado ataques aéreos às posições mantidas pelo Estado Islâmico na cidade e arredores.

Os combates dentro e em torno de Kobani obrigaram dezenas de milhares de residentes a fugir para a Turquia e levaram as forças curdas iraquianas a viajarem até à Síria para apoiar a resistência ao Estado Islâmico. Houve ainda vários casos de cidadãos ocidentais que se ofereceram para combater contra o Estado Islâmico, ao lado da YPG, uma milícia curda que se tornou famosa também pela presença de mulheres curdas combatentes, uma das quais chegou a liderar o grupo.

Segundo forças curdas, as duas bolsas de soldados do Estado Islamico que continuavam na cidade fugiram durante a noite, abandonando as suas armas. A retoma da cidade levanta agora questões sobre os próximos passos do Estado Islâmico, já que o grupo mantém combatentes em centenas de aldeias próximas. Recorde-se que foi no ataque a Kobani que morreu o luso-francês Mikael Batista, que lutava pelo grupo islamita.

Para terça-feira está prevista uma cerimónia oficial para celebrar a reconquista da cidade por parte das forças curdas que ficarão efectivamente a controlar Kobani, uma vez que não existe qualqer presença do Governo de Damasco.

[Actualizado às 19h44]