Ex-espião em fuga queria ir para Lisboa?

04 jul, 2013 • Ana Rodrigues

Acusado de traição pelos Estados Unidos, Edward Snowden está a tentar evitar a extradição para ser julgado por espionagem.

A suspeita de que Edward Snowden poderia vir para Portugal levou as autoridades portuguesas a accionarem os alarmes nas fronteiras nacionais, no fim-de-semana passado. Snowden é acusado pelos Estados Unidos de espionagem, por ter divulgado a existência de programas de vigilância.

Fontes contactadas pela Renascença garantem que havia indicação de que o ex-consultor da Agência de Segurança Nacional (NSA) poderia viajar de avião comercial para a Lisboa.

Ao que tudo indica, Snowden faz normalmente reservas em aviões com destino a várias capitais da europa e Lisboa é uma das escolhas. No último sábado foi isso que aconteceu. De acordo com fontes aeroportuárias, houve fortes suspeitas de que o antigo agente estaria no voo que saiu de Moscovo com destino a Portugal.

O objectivo seria fazer escala em Lisboa para depois apanhar um voo com destino ao Brasil. Apesar das medidas de segurança que foram accionadas, a suspeita não se concretizou.

Esta viagem coincidia com o dia em que terminava o prazo para o ex-agente permanecer na área de trânsito do aeroporto de Moscovo.

Foi também por isso que se suspeitou que Snowden estaria a bordo do avião de Evo Morales, Presidente da Bolívia, e daí a recusa da aterragem do aparelho em Lisboa. Portugal não quer ter em mãos um problema semelhante ao que teve com George Wright, um cidadão norte-americano que a justiça portuguesa recusou entregar aos Estados Unidos, o que criou um diferendo político na altura. 

Snowden denunciou a existência do programa PRISM, através do qual a agência norte-americana recolhe dados de empresas de telecomunicações, como a Verizon, e de gigantes tecnológicos, como a Microsoft, Apple, Google e Skype e ainda de redes sociais, incluindo o Facebook. O americano justificou a sua acção de denúncia com o facto que não querer viver num mundo em que se explora este tipo de informações.