Tempo
|

Ministério Público

Aberto inquérito a declarações de Catalina Pestana sobre pedofilia

12 dez, 2012

Ex-provedora da Casa Pia disse ter conhecimento de casos de abusos na diocese de Lisboa. Porta-voz da Conferência Episcopal já exortou a que fossem apresentadas provas.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) vai mandar instaurar um inquérito no seguimento das declarações da ex-Provedora da Casa Pia Catalina Pestana sobre alegados casos de pedofilia na diocese de Lisboa envolvendo sacerdotes.

"A Procuradoria-Geral da República vai mandar instaurar um inquérito junto do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa", indicou a PGR, em resposta a uma pergunta da Agência Lusa.

Catalina Pestana disse esta semana existirem cinco casos de pedofilia na diocese de Lisboa envolvendo pelo menos cinco sacerdotes, tendo tomado conhecimento das ocorrências através da associação Rede de Cuidadores. Contactada pela Renascença na terça-feira, a ex-provedora da Casa Pia não quis prestar declarações.

Na sequência das acusações de Catalina Pestana, o porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), padre Manuel Morujão, pediu à antiga provedora da Casa Pia que "diga nomes". "Eu posso dizer que nos anos que levo como secretário e porta-voz da Conferência Episcopal nunca nos chegou nenhuma queixa, nenhuma acusação", assegurou na terça-feira o sacerdote, em Fátima.

O porta-voz da CEP esclarece ainda que se qualquer cidadão tiver provas, deve, em consciência, ajudar e colaborar  para que eventuais casos se esclareçam.