Tempo
|

Sindicato tenta suspender cortes salariais de docentes

14 jan, 2012

SNESup avança com acções judiciais e quer reuniões com o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas e com o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos.

O Sindicato Nacional do Ensino Superior (SNESup) vai avançar nas próximas semanas com acções judiciais tendo em vista a suspensão dos cortes salariais nos vencimentos de docentes e investigadores, disse à Lusa o presidente daquela estrutura sindical.

O corte nos vencimentos dos docentes e investigadores, decretado em 2011 e que se mantém este ano, e a anunciada eliminação dos subsídios de férias e de Natal são um dos "grandes temas" que preocupam o SNESup.

"Decidimos avançar com acções judiciais, que vão dar entrada nas próximas semanas, visando contestar esses cortes - por um lado, a questão da constitucionalidade das medidas aprovadas pelo Governo, e, por outro lado, a questão da legalidade das próprias medidas", revelou à Lusa o presidente do SNESup, António Vicente.

Quanto ao "outro assunto que mais preocupa" o sindicato, o financiamento das instituições de ensino superior, "que tem vindo a diminuir nos últimos anos e está a colocar em causa a própria qualidade do ensino e da investigação", António Vicente adiantou que o SNESup "vai solicitar reuniões" com o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) e com o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP).

"E vamos fazer um balanço mais exaustivo das implicações reais ao nível do impacto na vida dos docentes e das instituições e depois decidiremos que outras iniciativas eventualmente fazer", referiu.