"Já estamos a viver dentro das nossas posses", diz superbanqueiro

25 ago, 2015

Numa intervenção na Universidade de Verão do PSD, o presidente do Lloyds Bank, António Horta Osório, mostrou-se alinhado com a coligação.

"Já estamos a viver dentro das nossas posses", diz superbanqueiro

Os portugueses já não vivem acima das suas possibilidades, mas é preciso continuar as reformas estruturais, defende o presidente do Lloyds Bank, António Horta Osório.

Numa intervenção na Universidade de Verão do PSD, em Castelo de Vide, o superbanqueiro português mostrou-se alinhado com a coligação e deu a receita para melhorar “significativamente” o nível de vida dos portugueses.

“Já estamos a viver dentro das nossas posses, temos uma balanço externa equilibrada, tivemos um ajustamento duríssimo para a população portuguesa. Além de continuar a viver dentro das nossas posses, como qualquer família e empresa sã devem fazer, o que devemos fazer para, a prazo, melhorar significativamente o nível de vida da população? Temos de continuar a fazer as reformas.”

António Horta Osório considera que Portugal fez reformas “muito significativas desde a crise, ao nível da saúde, da administração pública e a nível fiscal, mas temos de continuar a fazer mais reformas estruturais”.

O presidente do Lloyds Bank acrescenta que é preciso ter ambição com o crescimento económico.

“Não podemos ser complacentes. Crescer 2% é positivo, vimos de um ciclo negativo, mas nós temos de ter a ambição de crescer mais e temos de ter objectivos com maior dimensão. Estamos com uma tendência de crescimento decrescente ao longo do tempo que há que inverter, porque só isso baixará o desemprego significativamente e aumentará significativamente o nível de vida dos portugueses.”

Continuar a controlar a dívida, viver dentro das posses, baixar o peso do Estado, são outros conselhos de Horta Osório. Esse é ao caminho da prosperidade, conclui.