Tempo
|

Votação para Árvore do Ano 2024 já arrancou

01 dez, 2023 - 17:20 • Ricardo Vieira

A concurso estão dez candidatas de norte a sul do país, algumas com milhares de anos. A árvore mais votada irá representar Portugal no concurso europeu Tree of the Year 2024.

A+ / A-

A votação online para a Árvore do Ano 2024 em Portugal já começou. A concurso estão dez candidatas de norte a sul do país.

Os cibernautas podem votar na sua árvore favorita até ao dia 5 de janeiro às 23h59, no site Portugal Tree of the Year.

O grande vencedor será conhecido no dia 10 de janeiro.

A árvore mais votada irá representar Portugal no concurso europeu Tree of the Year 2024.

A concurso estão dez candidatas, entre árvores autóctones e originais de outras geografias.

AS DEZ CANDIDATAS A ÁRVORE DO ANO 2024

  • Árvore Grande (Alijó, Vila Real): Plantado há 167 anos, o plátano tem 35 metros de altura e um tronco com sete metros de perímetro.
  • Azinheira de Alportel (São Brás de Alportel, Faro): 250 anos de idade, 17 metros de altura e dez metros de perímetro.
  • Camélia-japoneira (Guimarães, Braga). Natural da Ásia, esta árvore tem cerca de 300 anos, e seis metros de altura e perímetro do tronco.
  • Cedro Gigante (Vila Real): Este Cedro-dos-Himalaias, com 153 anos, é um dos ícones da Casa de Mateus. Tem 44 metros de altura e um tronco com 12 metros de perímetro.
  • Gingko Biloba (Mafra, Lisboa): Terá sido mandado plantar por D. Fernando II há 200 anos. Instalado no Jardim do Cerco, inserido em Património Mundial da UNESCO, esta Nogueira do Japão tem 28 metros de altura e quatro de perímetro.
  • Magnólia do Palácio (Mangualde, Viseu): Com 250 anos e cerca de 5 metros de altura e perímetro, esta Magnólia é um dos destaques do Jardim Histórico do Palácio Anadia.
  • Oliveira do Mouchão (Abrantes, Santarém): Esta árvore assistiu à ascensão e queda de impérios e já existia aquando da fundação de Portugal. Com 3350 anos, seria o local de reunião de pescadores.
  • Oliveira do Peso (Pedrógão, Vidigueira): Mistura de Zambujeiro e Oliveira, é um exemplo de longevidade e a candidata mais antiga a concurso, com uns impressionantes 3712 anos.
  • Sobreiro da Quebrada (Lugar da Quebrada, Arcos de Valdevez): Este Quercus Suber tem 438 anos, 16 metros de altura e um tronco com um perímetro superior de 5,6 metros. Segundo a lenda, os seus ramos eram usados para cozer o pão quando morria um habitante da aldeia.
  • Sobreiro do Rei (Mafra, Lisboa): A Tapada Nacional é a casa desta imponente árvore, com quase 400 anos. Assistiu à construção do Convento de Mafra e a sua cortiça não é retirada há 80 anos.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+