Tempo
|

Dia Mundial do Doente

Assistência hospitalar. Conheça as tradições religiosas na hora do nascimento, doença e morte

11 fev, 2024 - 08:15 • Vasco Bertrand Franco

Grupo de trabalho Inter-Religioso Religiões-Saúde criou uma manual sobre assistência hospitalar. Neste Dia Mundial do Doente, fique a saber mais sobre as tradições dos vários credos.

A+ / A-

Só se respeita o que se conhece. É este o mote do grupo de trabalho Inter-Religioso Religiões-Saúde, que em 2011 decidiu criar o Manual da Assistência Espiritual e Religiosa Hospitalar (consulte em versão PDF).

Para assinalar o Dia Mundial do Doente, a Renascença dá-lhe a conhecer quais são as principais tradições que cada credo segue em caso de doença e não só, também quando nasce uma criança ou na hora da morte.

Entidades de dez confissões religiosas colaboraram para a realização de um documento que agrega algumas tradições religiosas no âmbito da saúde.

Desde 2009, com a promulgação do Decreto-Lei 253, que todas as confissões religiosas têm acesso aos “seus” doentes em unidades de cuidados de saúde, desde que seja feito um pedido por parte do doente, familiares ou equivalentes para que ao utente seja prestado o Serviço de Assistência Espiritual e Religiosa Hospitalar.

Sabia que tem esse direito? E alguma vez já se questionou quais são as práticas que os fiéis de cada religião seguem no âmbito da saúde?

Igreja Católica

  • Nascimento

- Em caso de emergência médica e a criança estiver em risco de vida, a pedido dos pais o recém-nascido pode ser batizado. Na ausência de um consagrado, um membro da equipa médica pode realizar o sacramento. Basta verter água na cabeça da criança e dizer: “Nome da criança, eu te batizo em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”.

  • Doença e Sofrimento

- Se o doente pedir, a comunhão é administrada por um sacerdote ou alguém autorizado. A comunhão deve acontecer pelo menos aos domingos e nas Festas de Guarda e, caso o fiel peça, pode ser dada diariamente.

- Em caso de doença grave e antes de uma cirurgia delicada, o doente pode pedir para receber a Santa Unção (Unção dos Doentes). Este sacramento também pode ser pedido pela família e pode ser realizado mais do que uma vez.

- As transfusões sanguíneas e transplantes de órgãos são permitidas.

  • Morte

- Se o doente pedir, é administrado o Viático ao fiel por um sacerdote. A última comunhão é realizada sob a forma de pão e vinho e, caso o doente não consiga engolir alimentos, é realizado apenas com o vinho.

- Na iminência de morte um consagrado ou um leigo autorizado realizam a Encomendação do Corpo. Logo após a morte pode ser realizada a Encomendação da Alma.

- A autópsia é permitida, a doação de órgãos é recomendada e a doação do corpo é autorizada.

- Depois do fiel morrer é necessário juntar as mãos do defunto.

  • Alimentação

- Os fiéis realizam dias de jejum (abstenção de pelo menos uma refeição) na Quarta-Feira de Cinzas e na Sexta-Feira Santa. Como também de abstinência de carne em todas as sextas-feiras durante a Quaresma, que começa na Quarta-Feira de Cinzas (dia seguinte ao Carnaval) e termina no dia de Páscoa. Caso não seja clinicamente aconselhável, o doente não precisa de cumprir o jejum.

Igreja Adventista do 7.º Dia

  • Nascimento

- A criança é apresentada à comunidade. O Batismo só é realizado com os fiéis que proclamam a sua fé em idade adulta.

  • Doença e Sofrimento

- Os membros leigos e os ministros de culto visitam os seus doentes.

- Caso o doente ou a família peça, é realizada a cerimónia da Santa Ceia e de Lava-Pés, desde que o fiel tenha condições físicas para participar.

- Em caso de doença grave ou prolongada, o fiel pode pedir para ser realizada a unção com azeite.

- As transfusões sanguíneas e transplantes de órgãos são permitidas.

  • Morte

- Alertar o pastor da igreja à qual o fiel pertence.

- Caso seja necessário, coloca-se o pastor em contacto com os familiares do fiel.

- A autópsia e a retirada de órgãos são permitidas de acordo com a legislação do país.

  • Alimentação

- É necessário questionar o doente ou a família sobre o regime alimentar do fiel.

- Se o doente for omnívoro, apenas pode comer carne de animais com unha fendida e que ruminam. A carne de porco, pato e ganso não são permitidas.

- Os fiéis podem comer peixes desde que possuam escamas e barbatanas.

Fé Bahá’í

  • Nascimento

- Não existem ritos no nascimento.

  • Doença e Sofrimento

- É recomendado aos fiéis que recorram aos cuidados médicos em caso de doença.

- A oração e a meditação são aconselhadas.

- As transfusões sanguíneas e transplantes de órgãos são permitidas.

  • Morte

- Após a morte do fiel é necessário avisar a Assembleia Espiritual Local.

- Antes do funeral é realizada a recitação de uma oração.

- A cremação não é autorizada.

- O enterramento do fiel deve ter lugar a menos de uma hora de distância do local da morte.

  • Alimentação

- Os fiéis têm de ter uma alimentação saudável e equilibrada para o corpo e para a alma.

- Não podem consumir álcool, estupefacientes nem drogas, exceto em casos de prescrição médica.

- Existe um período de jejum antes do Ano Novo bahá’í (21 de março), do nascer ao pôr do sol durante 19 dias. As crianças, idosos, mulheres grávidas e as que amamentam, os doentes e os viajantes estão dispensados do jejum.


Budismo

  • Nascimento

- Depois da criança nascer, as famílias podem apresentar o bebé a um monge para receber uma bênção.

- É necessário saber a hora, minuto e segundo do nascimento da criança para ser realizado o horóscopo do fiel.

  • Doença e Sofrimento

- Os fiéis podem acreditar no poder da cura da oração de um monge que reza sobre os órgãos doentes.

- As transfusões sanguíneas e transplantes de órgãos são permitidas.

  • Morte

- Após a morte, o corpo da pessoa deve ficar deitado sobre o lado direito e de preferência ser acompanhado por um monge ou um budista antes e depois do óbito.

- Após a morte, sempre que possível, é necessário deixar o corpo em repouso dois ou três dias, sem ser tocado. Caso isso seja impossível, tem de se tocar no corpo primeiro pelo topo cabeça.

  • Alimentação

- É aconselhável que os fiéis sigam um regime vegetariano.

- Os monges não comem depois das 12h00.

Hinduísmo

  • Nascimento

- É necessário saber a hora, minuto e segundo do nascimento da criança, pois tudo na sua vida será influenciado por esse momento.

- Quando a criança nasce, deve-se adoçar a boca da criança por um membro inteligente e saudável da família para que também o bebé o seja.

- Os avós ao verem pela primeira vez o neto oferecem alguma peça em ouro.

- Após seis dias do nascimento é realizada uma cerimónia para dar nome à criança.

  • Doença e Sofrimento

- Em caso de doenças prolongadas são utilizados amuletos e fórmulas sagradas.

- Os fiéis acreditam que a influência da lua cheia ou nova, altera o seguimento ou início de um tratamento como uma cirurgia.

- As transfusões sanguíneas e transplantes de órgãos são permitidas.

  • Morte

- Após a morte são realizados alguns rituais como a sagrada Água de Ganges que é colocada na boca do fiel, acompanhado da recitação de mantras.

- Os fiéis são incinerados. No entanto, os nado-mortos e crianças até aos dois anos de idade são sepultados.

- A autópsia, a doação e a preservação de órgãos é permitida (desde que seja para benefício do próximo).

Alimentação

- A maioria dos fiéis não comem carne de vaca, por ser um animal sagrado. Normalmente, os hindus são vegetarianos.

- É necessário perguntar aos fiéis quais são as suas preferências alimentares.


Islamismo

  • Nascimento

- É necessário cortar o cabelo ao bebé.

- Tem de ser realizado o chamamento no ouvido direito e esquerdo do recém-nascido.

- Após a criança nascer, caso a família tenha possibilidades, alimenta pobres, família e amigos.

- As crianças são obrigatoriamente circuncidadas (normalmente entre os 7 e os 8 anos) por um médico.

  • Doença e Sofrimento

- A visita dos doentes é obrigatória para os familiares e amigos próximos. É também bastante aconselhado que os membros da comunidade visitem os doentes.

- A doação de órgãos é permitida (desde que seja para benefício do próximo). No entanto, os transplantes de glândulas genitais são proibidos.

- As transfusões sanguíneas são autorizadas.

  • Morte

- Na fase terminal de vida o fiel ou os seus entes próximos têm de realizar a confissão de fé em árabe: “Há só um Deus Alá e Maomé é o seu mensageiro”.

- As pessoas medicamente autorizadas, após o falecimento, podem tocar no corpo do fiel para remover todos os elementos estranhos como drenos, dentaduras ou cateteres.

- Por norma os familiares é que vestem o fiel defunto, sendo que as mulheres lavam o corpo das mulheres e os homens dos homens.

- O corpo do fiel é sempre manuseado com decência e respeito, sendo que as partes íntimas são sempre cuidadosamente cobertas. Se o fiel morrer, por exemplo em Lisboa, o ritual é realizado na Mesquita Central de Lisboa.

- A cremação não é permitida

- A autópsia por razões médico-legais é autorizada, mas se for para estudos clínicos é necessária autorização dos familiares.

  • Alimentação

- Os fiéis não comem carne de porco nem alimentos que contenham essa carne.

- Os fiéis não podem consumir álcool e só podem consumir drogas para uso terapêutico.

- Durante o mês do Ramadão (entre março e abril) os fiéis fazem abstinência absoluta de comida e tabaco, desde o nascer até ao pôr do sol. Os doentes, grávidas ou em tempo de amamentação, mulheres durante o período menstrual e as crianças até à puberdade não necessitam de realizar o jejum.

- Os doentes e indispostos podem recuperar os dias de jejum quando se sentirem melhores.


Judaísmo

  • Nascimento

- Ao 8.º dia de vida, os rapazes são circuncidados por um profissional médico de religião judaica. Brit milá é o nome da cerimónia.

  • Doença e Sofrimento

- As transfusões sanguíneas e transplantes de órgãos são permitidas, no entanto é necessário consultar a família e as autoridades religiosas.

- Durante o sábado, ou em dias de festas religiosas, apenas são permitidos procedimentos médicos urgentes ou vitais. Também se podem realizar tratamentos que já estejam em curso.

  • Morte

- Quando se percebe que a morte está iminente, o hospital deve avisar a família para que seja possível haver um acompanhamento de um familiar, membro da comunidade ou rabino. Neste momento é desejável que se dê alguma privacidade.

- Quando o fiel morre, fecha-se a boca e os olhos e retiram-se os cateteres, fraldas e qualquer outra roupa. Retira-se também a aliança, anéis e joias. Não se devem retirar pensos que estejam a tapar feridas não cicatrizadas.

- É necessário envolver o corpo todo num lençol lavado e transportar o corpo para um local apropriado, até um familiar ou a comunidade levantar o corpo.

- A autópsia é autorizada se for obrigatória por razões médicas, mas é sempre aconselhável contactar a família ou a comunidade judaica.

  • Alimentação

- Os fiéis comem apenas carne Kosher. Os animais são abatidos e confecionados de acordo com os preceitos e rituais da religião judaica.

- A carne de porco é proibida como também qualquer alimento que contenha essa carne.

- Apenas são permitidos peixes que tenham escamas e barbatanas.

- É expressamente proibida a mistura de produtos lácteos com qualquer tipo de carne.

- É aconselhável utilizar-se talheres descartáveis.

- É possível que o paciente peça para a família trazer a comida, visto que nem todos os hospitais têm comida com certificado Kosher.

- Os dias do Yom Kippur e o Tisha BeAv (9 de Av, data no calendário judaíco) são dias de jejum absoluto, no entanto por aconselhamento médico o fiel pode não realizar. Nesses casos, o doente deve comer apenas o necessário, com a alimentação a ser servida fria e sem carne. No entanto, durante o período da Páscoa judaica as regras são mais rigorosas, por isso é necessário contactar a família.

Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Mórmons)

  • Nascimento

- As crianças são apresentadas à comunidade e abençoadas. O batizado ocorre a partir dos 8 anos de idade.

- Em caso de urgência, é possível pedir uma bênção que será dada por um membro sacerdote.

  • Doença e Sofrimento

- Caso o doente peça, é dada a unção de óleo por dois membros da Igreja que sejam detentores do sacerdócio de Melquisedeque.

- A decisão de haver transplantes de órgãos é deixada à escolha do doente.

- As transfusões sanguíneas são permitidas.

  • Morte

- A autópsia e a retirada de órgãos são permitidas.

- Alimentação

- É proibida a utilização de substâncias excitantes como chá, café, bebidas alcoólicas, tabaco ou drogas (excetuando para fins terapêuticos).

Igreja Ortodoxa

  • Nascimento

- No 8.º dia de vida é dado o nome à criança. A cerimónia acontece na igreja ou em casa, por um sacerdote.

- No 40.º dia de vida, o bebé é apresentado à comunidade. Esta data também marca o regresso da mãe à igreja.

- Em caso de urgência, a criança pode receber o Batismo por um leigo cristão. Basta verter água na cabeça da criança e dizer: “Nome da criança, eu te batizo em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”.

- O Batismo, normalmente, é realizado por um sacerdote e é feito com imersão total. Se a criança for batizada de urgência por um leigo é possível que mais tarde o sacerdote termine o ritual.

  • Doença e Sofrimento

- Em caso de doença grave ou antes de uma cirurgia, o doente pode pedir a presença de um sacerdote para rezar com o fiel e a sua família, como também para se confessar. Poderá ainda ser realizada a comunhão como também a Unção dos Doentes.

- É normal que os fiéis quando são internados no hospital levem consigo ícones religiosos e que andem com um crucifixo ao peito. Se devido a uma cirurgia ou exame médico não for aconselhado utilizar o crucifixo metálico, deve-se substituir por um de madeira com um cordel.

- As transfusões sanguíneas e a doação de órgãos são permitidas.

  • Morte

- Os corpos dos fiéis não podem ser cremados, exceto em alguns casos raros.

- O funeral acontece, se possível, três dias após a morte.

- A autópsia é autorizada.

  • Alimentação

- Caso o doente vá participar na comunhão, tem de ficar em jejum a partir da meia-noite desse dia, exceto se for medicamente desaconselhado.

- As quartas e sextas-feiras são dias de jejum. Os fiéis não comem carne, peixe e laticínios. Caso existam razões médicas, o doente pode não realizar o jejum. Existem alturas do ano, como na Grande Quaresma e o Jejum antes da Natividade de Cristo, em que os dias de jejum duram várias semanas.

Protestantes Evangélicos

  • Nascimento

- A criança pode ser batizada em qualquer altura da vida, não havendo nada a apontar em casos urgentes.

- Caso a criança morra ou o seu estado de saúde não seja promissor, é necessário entrar em contacto com o assistente religioso para que este preste auxílio à família.

  • Doença e Sofrimento

- Se o fiel pedir, a Santa Ceia é levada ao doente.

- Caso o fiel esteja com uma doença grave ou prolongada, o doente ou a família podem pedir para ser realizada a Unção com óleo.

- As transfusões sanguíneas e o transplante de órgãos são permitidos.

- Relativamente ao aborto existem divergências no seio das várias igrejas protestantes e evangélicas, por isso é necessário contactar a igreja do fiel.

  • Morte

- É necessário manter o assistente religioso a par do diagnóstico clínico para que possa dar apoio à família do doente.

- Quando o fiel morre, normalmente cruzam-se os dedos das mãos, mas não é obrigatório.

- Pode ser colocada uma cruz e uma Bíblia aberta junto ao fiel.

- Se os familiares pedirem, deve ser concedido um tempo pessoal com o defunto, para que a família possa fazer uma oração junto ao falecido.

Testemunhas de Jeová

  • Nascimento

- Os bebés não podem ser batizados em nenhum caso, pois o batismo é realizado por imersão depois de uma profunda instrução religiosa. Tem de ser a pessoa a pedir o Batismo.

  • Doença e Sofrimento

- Visitas de ministros de outras confissões não são aconselhadas.

- As transfusões de sangue e outros compostos não são permitidos.

- No caso de uma cirurgia é possível que o paciente esteja ligado a uma máquina de recuperação de sangue, mas fica à escolha do fiel. No entanto, não é permitido que esta máquina tenha sangue de outra pessoa.

- Os transplantes de órgãos são permitidos, a decisão é tomada pelo doente.

  • Morte

- As escrituras não são claras relativamente à autópsia e à retirada de órgãos, por isso a decisão recai sobre o doente.

- Em caso de morte, avisar a família ou um responsável da comunidade.

- Alimentação

- Alimentos que contenham sangue ou derivados como morcela ou fricassé são proibidas.

- O tabaco e as drogas recreativas são proibidos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+