Tempo
|
A+ / A-

Eduardo Barroso: "Se o Sporting ganhar em Braga, Ruben Amorim assume a candidatura ao título"

22 abr, 2021 - 12:34 • Luís Aresta

Otimismo leonino, apesar dos seis pontos perdidos em quatro jogos. O ex-presidente da Assembleia Geral dos leões mantém-se confiante e anuncia que vai "encomendar as faixas" de campeão se o Sporting vencer em Braga. Ruben Amorim merece-lhe a máxima confiança.

A+ / A-

O treinador Ruben Amorim vai assumir a candidatura ao título, se o Sporting vencer o próximo jogo em Braga. É esta a convicção de Eduardo Barroso. Em entrevista a Bola Branca, o antigo presidente da Mesa da Assembleia Geral (MAG) do Sporting Clube de Portugal minimiza os efeitos do empate (2-2), em Alvalade, com a Belenenses SAD, e aponta com otimismo para a deslocação do líder do campeonato à "Pedreira".

“Acho que se o Sporting ganhar em Braga, o Ruben vai assumir a candidatura ao título” afirma Eduardo Barroso, convicto de que o leão se vai manter firme na liderança até á deslocação do FC Porto ao estádio da Luz, quando faltarem quatro jornadas para o fim do campeonato. Aí “veremos o que o FC Porto vai fazer” assinala o ex-dirigente leonino, que se mostra profundamente convicto de que, ganhando em Braga, os adeptos do Sporting podem preparar a festa do título.

“Depois de sair de Braga, telefone-me que eu digo-lhe que já tenho as faixas aqui em casa” declara otimista o ex-dirigente, confiante que a equipa verde-banca somará a terceira vitória nesta época sobre a formação de Carlos Carvalhal, desta vez, com a ajuda de Paulinho. “É um grande jogador que não tem rendido aquilo que devia render; acho que vai dar o salto em Braga”, declara.

Inexperiência do plantel é fator de "suspense". Manter a invencibilidade foi muito importante

Sem abandonar o registo de otimismo nesta entrevista à Renascença - poucas horas depois de o Sporting ter somado o terceiro empate em quatro jornadas consecutivas – Eduardo Barroso sublinha a importância da equipa se manter invencível no campeonato.

“Qualquer dos nossos adversários adorava estar na nossa posição. Foi muito importante manter a invencibilidade. Estar a perder por 2-0 a sete minutos do fim e ter empatado com toda a justiça, foi um grande sinal de que as coisas vão manter-se assim até ao fim. Se ainda estivéssemos com 10 pontos de avanço isto já não tinha graça nenhuma. Assim não; seremos campeões com sofrimento”, acentua o ex-dirigente do Sporting.

Eduardo Barroso encontra algum paralelismo entre esta época e a de 2000, quando o leão se sagrou campeão, apesar de, a cinco jornadas do fim, ter empatado (1-1) em Leiria, com um "frango" de Peter Schmeichel. Desta vez, com a Belenenses SAD, a seis jornadas do final da prova, coube ao experiente Antonio Adán abrir a porta da "capoeira", mas Eduardo Barroso não esconde alguma preocupação com outro fator: a preponderância da juventude no plantel leonino.

“É uma mescla, mas a maior parte dos jogadores são muito novos”, assinala o antigo presidente da MAG, dando como exemplos os casos de Pedro Gonçalves, Tiago Tomás e Gonçalo Inácio. O ex-dirigente poderia ter falado também em Nuno Mendes (18 anos, titularíssimo toda a época), Daniel Bragança (21 anos) ou Matheus Nunes (22 anos). “É uma equipa muito nova, feita à base da ‘prata da casa’, portanto, vamos ver o que dá o campeonato”.

Ruben Amorim foi contratação "genial". Treinador merece toda a confiança

A cumprir uma suspensão por 15 dias, motivada pela forma como se dirigiu ao árbitro Rui Costa após o empate com o Famalicão, foi a partir de um dos camarotes de Alvalade que Ruben Amorim viu o Sporting evitar "in extremis" aquela que teria sido a primeira derrota nesta época para o campeonato. O jovem técnico leonino já viveu noites bem mais felizes e dias mais folgados, numa temporada em que chegou a ter 10 pontos de vantagem sobre o segundo classificado. Se o FC Porto ganhar ao Vitória, o fosso fica reduzido a quatro pontos, com o campeão em título a ter mais razões para acreditar que é possível conquistar o bicampeonato e estragar o sonho do Sporting, de voltar a ser campeão ao fim de quase duas décadas. Ainda que o pesadelo de 19 anos sem títulos, perdure em Alvalade, Eduardo Barroso não vê razões para que o presidente do Frederico Varandas deixe de acreditar em Ruben Amorim.

“O que o Sporting está a fazer esta época é fantástico. É evidente que será um revés muito grande para todos, porque se criaram expectativas de poder ganhar o campeonato. Ruben Amorim foi qualquer coisa de fresco que apareceu no futebol português; foi uma contratação de génio, independentemente de o Sporting ser ou não ser campeão. Mas eu não ponho essa hipótese e acho que o Sporting vai ser campeão nacional”, conclui.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+