Tempo
|
A+ / A-

Jogos Olímpicos

Skate, escalada e surf continuam como desportos olímpicos

09 dez, 2021 - 17:44 • Lusa

Em sentido inverso, para 2028, caem pentatlo moderno, boxe e halterofilismo.

A+ / A-

O Comité Olímpico Internacional (COI) anunciou esta quinta-feira que vai propor a manutenção do skate, da escalada e do surf na lista de modalidades para os Jogos Olímpicos Los Angeles 2028, depois da estreia bem-sucedida em Tóquio 2020.

Em sentido inverso, o pentatlo moderno, o boxe e o halterofilismo estão para já de fora e terão de passar um 'caminho', em larga medida relacionado, nos últimos dois casos, com questões de transparência nas federações internacionais, para poderem figurar na lista dos Jogos Olímpicos que vão ser disputados nos Estados Unidos.

O pentatlo moderno, por seu lado, tem a ver com a retirada do equestre do seu programa olímpico para 2028, estando a procurar "opções alternativas" para a quinta disciplina, com o objetivo de "aumentar a acessibilidade" da modalidade a nível global.

Os três figuram na lista de desportos aprovados para Paris2024, posição que não será alterada, mas a continuidade para Los Angeles 2028 será avaliada, no máximo, até 2023, com o COI a pedir alterações significativas no modo de funcionamento e transparência das federações internacionais para que possam ser reintegradas.

O presidente do COI, Thomas Bach, anunciou a decisão no final da reunião do Conselho Executivo daquele organismo, em conferência de imprensa, colocando os três desportos na lista a ser submetida à Sessão do COI de fevereiro de 2022, em Pequim, onde será finalizada a proposta inicial de todas as modalidades.

O dirigente olímpico destacou ainda que o próprio comité organizador concordou com a proposta, além de poder ainda sugerir a adição de outros desportos ao programa.

Fixa, por seu lado, é a quota de 10.500 atletas como máximo, quer em Paris 2024 quer em Los Angeles 2028.

A inclusão de skate, escalada e surf baseia-se, explicou Thomas Bach, "na contribuição significativa para o sucesso, no geral, de Tóquio 2020" enquanto evento.

O presidente do COI notou ainda que o organismo vai "continuar a monitorizar a evolução do calendário internacional" do futebol, um assunto sobre o qual foi questionado pelos jornalistas mas sobre o qual não anunciou quaisquer medidas para já.

Questionado mais do que uma vez sobre o boicote diplomático de alguns países, em particular dos Estados Unidos, aos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim 2022, o presidente do COI não respondeu de forma clara.

Se o Governo francês, assim como "o italiano", estão "muito interessados e envolvidos nas preparações" para os Jogos que vão organizar, no caso Paris2024, de verão, e Milão/Cortina2026, de Inverno, "o mesmo se aplica à China", limitou-se a dizer.

Bach também foi esquivo quanto a perguntas sobre o seu encontro com a tenista chinesa Peng Shuai, que esteve desaparecida durante dias após denunciar abusos sexuais de um antigo governante chinês, antes de ressurgir numa conversa por via telemática com o líder do COI, entre outras imagens divulgadas por órgãos de comunicação associados ao Estado chinês.

Sem se comprometer com qualquer declaração sobre Pequim, admitiu ainda assim que considera que a tenista está "numa situação muito frágil", após as "alegações que fez".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+