Tempo
|
A+ / A-

Boavista regulariza salários do plantel e dois meses em atraso aos funcionários

04 out, 2023 - 07:56 • Lusa

O clube do Bessa esteve impedido pela FIFA de registar novos atletas na janela de transferências de verão.

A+ / A-

A administração da Boavista SAD já regularizou os salários dos futebolistas e pagou dois dos meses de vencimentos em atraso aos funcionários do clube da I Liga, cuja indisponibilidade tinha conduzido à anulação do treino de domingo.

Fonte ligada ao processo disse, esta terça-feira, à agência Lusa, que os ‘axadrezados’ liquidaram as verbas em causa, honrando a promessa feita aos funcionários, condição que permitiu à equipa comandada por Petit regressar com normalidade aos trabalhos na segunda-feira.

O protesto dos funcionários do Estádio do Bessa, no Porto, aconteceu no dia seguinte a uma ação semelhante efetuada pelos profissionais do departamento médico do Boavista, que originou o cancelamento do treino nas horas prévias à receção ao Famalicão (2-2).

A realização do jogo da sétima jornada poderia estar em causa, uma vez que, de acordo com o terceiro ponto do artigo 61.º do Regulamento das Competições organizadas pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), é obrigatória a presença de médico no banco de suplentes, situação que ficou garantida com a regularização salarial efetuada.

A administração presidida por Vítor Murta vai procurar repor a situação na íntegra o mais rapidamente possível, sendo que a inexistência de dívidas a jogadores possibilitará ao Boavista passar no controlo salarial da LPFP.

Em 19 de setembro, o organismo liderado por Pedro Proença comunicou que o clube do Bessa e o Länk Vilaverdense, da II Liga, haviam falhado a “obrigação de demonstrar a inexistência de dívidas salariais” em maio, junho, julho e agosto, sendo notificados para, “no prazo de 15 dias, fazerem demonstração do cumprimento salarial” daquele período.

Oficializado em 26 de setembro como reforço do QPR, do escalão secundário inglês, o defesa norte-americano Reggie Cannon rescindiu de forma unilateral com o Boavista em junho, alegando ordenados em atraso, com o processo a seguir para a FIFA e para os tribunais comuns, que vão deliberar sobre a justa causa e uma eventual indemnização.

O clube do Bessa, que esteve impedido pela FIFA de registar novos atletas na janela de transferências de verão, ocupa a quarta posição da I Liga, com 14 pontos, atrás do líder isolado Sporting, com 19, do atual campeão nacional Benfica, com 18, e do FC Porto, com 16.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+