Tempo
|
A+ / A-

I Liga

Artur Soares Dias deverá ser o árbitro do clássico Benfica-Porto

26 set, 2023 - 12:45 • Redação

Paulo Pereira, comentador da Renascença, não espera que o Conselho de Arbitragem faça experiências ou arrisque na nomeação para o primeiro clássico do campeonato.

A+ / A-

Artur Soares Dias afigura-se como o principal candidato a ser nomeado para arbitrar o primeiro clássico do campeonato entre Benfica e FC Porto, na próxima sexta-feira.

Paulo Pereira, antigo árbitro e comentador da Renascença, acredita que o Conselho de Arbitragem "não vai arriscar e fazer alguma experiência com um novo valor que pudesse merecer a confiança".

"Já tivemos algumas polémicas esta época na arbitragem, algumas bem recentes e outras que já envolveram o FC Porto e, por isso, não me parece que o Conselho de Arbitragem vá arriscar", prevê.

Nesse sentido, o especialista em arbitragem reduz as opções ao "trio do costume": Soares Dias, João Pinheiro e Nuno Almeida.

"João Pinheiro estará fora do baralho, já apitou as duas equipas e esteve no Estrela-Porto recentemente. Há Nuno Almeida, que já apitou o Benfica, mas foi no início de setembro. A minha aposta recai sobre Artur Soares Dias. Só fez um jogo do campeonato e foi na última jornada. Afigura-se como a nomeação que vai acontecer para este jogo. Dá todas as garantias e tem reconhecido méritos para apitar o jogo", afirma.

Soares Dias, de 44 anos, estreou-se na I Liga esta época no Sporting de Braga-Boavista, jogo em que recebeu várias críticas pela expulsão a Seba Pérez. Os axadrezados garantem que o jogador foi expulso por afirmar que "na Liga dos Campeões não mostraria amarelo".

Antes, o árbitro esteve num dérbi AEK-Olympiacos, do campeonato grego.

Artur Soares Dias já apitou 25 clássicos da carreira, mais do que qualquer outro árbitro no futebol português. Subiu à primeira categoria em 2004 e é internacional desde 2010.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+