A+ / A-

Pedro Proença

Final Four da Taça da Liga tem propostas de EUA, Arábia Saudita e Europa

27 abr, 2023 - 13:35 • Luís Aresta com Redação

Presidente da Liga Portugal revela, em entrevista à Renascença, que já há propostas para a internacionalização da fase decisiva da prova. Pedro Proença salienta que é um processo que "tem de ser feito a par da centralização dos direitos audiovisuais".

A+ / A-

A Liga Portugal tem propostas dos mercados americano, árabe e europeu para a organização da Final Four da Taça da Liga, segundo revela o presidente do organismo, Pedro Proença, em entrevista à Renascença.

Estados Unidos e Arábia Saudita são mercados "muitíssimo apetecíveis", mas Proença também "não deixará de fora" o mercado europeu.

"Já há um caderno de encargo, foi lançado um concurso público e esperamos que muito rapidamente possamos ter conclusões. O mercado [da Taça da Liga] é tripartido: América é uma boa possibilidade, o mercado da Arábia Saudita e o mercado europeu, que também nunca deixamos de fora", enumera o presidente da Liga Portugal.

Ainda não há data para a relocalização da Taça da Liga, mas Pedro Proença dá conta, nesta entrevista a Bola Branca, de que "há vontade dos clubes" de fazer a Final Four no mercado internacional, exportando a marca "forte e de credibilidade" da Liga Portugal.

"Queremos fazê-lo o quanto antes, faz todo o sentido. Temos partilhado isso com os nossos clubes. Há uma grande vontade de conseguir internacionalizar as nossas competições por essa via. Estamos na antecâmara de reduzir a Taça da Liga a um modelo que possa corresponder ao período pós-2024. Direi que, daqui a um ou dois ciclos, acredito que consigamos fazer esse desiderato", assinala.

Proença frisa que a internacionalização da marca Liga Portugal e dos clubes portugueses "é um trabalho que tem de ser feito a par da centralização dos direitos audiovisuais", passo que será dado em 2028.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+