Tempo
|
A+ / A-

Governo “está a acompanhar” caso Villa e apela ao empenho dos agentes desportivos

20 out, 2022 - 16:20

João Paulo Correia lembra que “infelizmente não é caso inédito”.

A+ / A-

O secretário de Estado do Desporto, João Paulo Correia, está a acompanhar o caso do Villa Atlhetic Club, de Portalegre.

“Sabemos que há um incumprimento por parte da direção do clube em relação aos seus jogadores. Infelizmente não é caso inédito e, infelizmente, vamos vendo casos como o Villa Atlhetic Club de incumprimento de acordos salariais. O Governo está a acompanhar, através da posição que as autoridades desportivas têm tomado publicamente, como a associação de futebol de Portalegre e da câmara municipal de Ponte de Sor”, disse João Paulo Correia.

O governante faz um apelo para que os agentes desportivos se empenhem no combate a estas situações, que diz não serem inéditas.

“Deixo um apelo para que todos os agentes desportivos se empenhem ainda mais naquilo que deve ser o combate a este tipo de situações, para que elas deixem de acontecer”, acrescenta.

O Villa Athletic Club, fundado este verão no Alentejo e que compete nos distritais de Portalegre, tem lidado com dificuldades financeiras, com acusações de salários em atraso e falta de condições.

O clube foi criado a 14 de junho, para competir no Campeonato Distrital de Portalegre. A sede é em Ponte de Sor, embora os treinos se realizem em Samora Correia. Contratou Meyong, antigo jogador do Vitória de Setúbal, como treinador e atraiu jogadores como Edinho, antigo internacional português, ou André Carvalhas, que na temporada passada competia na II Liga.

Contudo, numa competição organizada pela Associação de Futebol de Portalegre, o Villa perdeu o primeiro jogo por falta de comparência. Ao segundo jogo, só estavam inscritos 12 jogadores, sem equipa técnica, e atuou com equipamentos do adversário.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+