Tempo
|
A+ / A-

Diogo Godinho

Vizela "tranquilo" com a continuidade de Álvaro Pacheco

09 mai, 2022 - 12:45 • Luís Aresta

O presidente da SAD do Vizela, Diogo Godinho, conta com o atual treinador para a segunda época consecutiva na I Liga. Agonia do Moreirense não compadece o rival da última jornada.

A+ / A-

Muito festejado pelos adeptos e parte ativa na festa da permanência do Vizela na I Liga, Álvaro Pacheco tem a continuidade garantida na próxima época.

Só uma recusa do treinador em dar seguimento ao contrato válido até junho de 2023 poderá impedir que seja Álvaro Pacheco a assegurar o comando técnico dos vizelenses na próxima época. Porém, a convicção do administrador da FC Vizela SAD, Diogo Godinho, é de que o treinador quer e vai dar continuidade ao seu trabalho.

“O Álvaro tem mais um ano de contrato e, nesse campo, estou bastante tranquilo”, declara o dirigente, numa entrevista a Bola Branca, em que confessa que não poderia estar mais orgulhoso do trabalho da equipa técnica liderada por Álvaro Pacheco.

“Estou muito satisfeito; ele identifica-se com o clube, com os vizelenses e com o nosso projeto. Há aqui uma forte ligação de um treinador que vem já da terceira divisão. Estou muito feliz, com o Álvaro e com toda a equipa técnica”, sublinha.

Último jogo, em Moreira de Cónegos é para levar a sério

Um empate (1-1), em casa, diante do Marítimo, permitiu ao plantel, dirigentes e milhares de adeptos do FC Vizela festejarem a manutenção no principal escalão do futebol português, a uma jornada do fim do campeonato.

Agora, falta um jogo para fechar a época. E que jogo! Na ronda 34 da I Liga o Vizela visita o terreno do Moreirense, que vive angustiado na luta pela permanência. Diogo Godinho garante que o Vizela se apresentará em Moreira de Cónegos sem complacências para com o vizinho do lado.

“O campeonato ainda não acabou e temos que encarar esse jogo com a mesma seriedade com que encarámos todos os outros até aqui. As férias vêm só depois, embora obviamente, com esta manutenção, já possamos olhar para a próxima época com outros olhos e começar a prepará-la”, declara, complementando que “o tempo é de terminar o campeonato; depois, há que focar na próxima época e fixar objetivos”.

Adeptos apaixonados e que vão a todo lado

Da época 2021/22 do FC Vizela há imagens que ficam para a história do clube e da I Liga, boa parte delas associadas a Álvaro Pacheco, treinador que nos microfones da Renascença já foi designado como o “Simeone de Vizela”.

Com efeito, Álvaro, nascido há quase 51 anos na freguesia da Lixa, em Felgueiras, é mais do que um técnico. Ele é um agitador, de boina na cabeça - imagem de que não abdica - mexe com a alma que os seus jogadores transportam para cada jogo e mexe com os adeptos, sistematicamente desafiados, através de gestos exuberantes a partir do banco, a serem parte ativa nas conquistas da equipa.

O resultado está à vista e se todos os clubes tivessem seguidores como o Vizela, o triste espetáculo de estádios com bancadas quase desertas não se colocaria no futebol português.“É um FC Vizela de primeira, com a adeptos de primeira”, destaca o administrador da SAD vizelense, Diogo Godinho.

“Ninguém ficou indiferente à quantidade de adeptos que levámos por esse país fora. Ainda há pouco tivemos mil e duzentas pessoas no Estádio do Dragão e não foi caso único; ao Bessa foram mil, 400 foram até ao Estoril, uma viagem longa; 800 estiveram em Paços. É fantástico, sem dúvida nenhuma que são adeptos de primeira e que fazem ver a muitos clubes”, assinala.

Diogo Godinho não esconde satisfação pelo momento único que o FC Vizela está a viver ao garantir, pela primeira vez, a continuidade na I liga. De adversário fácil, o Vizela passou a opositor respeitado.

“É histórico. O primeiro ano é sempre muito difícil, ainda para mais numa equipa como o FC Vizela, sem experiência de primeira divisão. Acho que toda a gente olhou uma vez mais para o Vizela como um alvo fácil a abater, uma equipa que iria subir e para logo descer. Fomos competentes, fomos sérios e conseguimos esta manutenção que é histórica e muito importante para nós”, remata o dirigente.

O FC Vizela irá cumprir a terceira época no escalão principal do futebol português, por onde passou pela primeira vez em 1984/85. Nesse ano, desceu de divisão como 16.º e último classificado. Desta vez, a história foi diferente e, feito inédito, os vizelenses vão pelo segundo ano consecutivo, ter direito a futebol de primeira. É merecido, para adeptos de primeira.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+