Tempo
|
A+ / A-

Taça de Portugal

Covid-19. Vizela tem jogadores suficientes, mas jogo com o FC Porto ainda pode ser adiado

12 jan, 2022 - 11:13 • Sílvio Vieira com Redação

Testes PCR confirmam dez positivos, mais 11 inconclusivos. Com os sub-23, há jogadores suficientes para os quartos de final da Taça, mas delegada de saúde tem a última palavra.

A+ / A-

O Vizela tem mais de 20 jogadores disponíveis, número suficiente para ir a jogo e preencher na totalidade o banco de suplentes frente ao FC Porto, esta quarta-feira, nos quartos de final da Taça de Portugal. No entanto, a possibilidade de adiamento ainda não está totalmente afastada.

Os testes PCR realizados pelo Vizela, cujos resultados foram conhecidos esta quarta-feira, confirmaram a existência de dez casos de Covid-19 no plantel, além de 11 inconclusivos, que equivalem a positivos. Significa isto que os minhotos têm cerca de 20 jogadores indisponíveis.

Apesar do surto, o Vizela pode, em princípio, ir a jogo com o FC Porto. Os regulamentos da Federação Portuguesa de Futebol ditam que se 50% dos jogadores habilitados estiverem disponíveis a equipa tem de se apresentar a jogo. Os minhotos podem recorrer aos sub-23.

A possibilidade de adiamento do encontro, requisitado formalmente pelo Vizela na terça-feira, tal como a Renascença confirmou, não se encontra, no entanto, totalmente afastada. O Vizela ainda aguarda comunicação da delegada de saúde, que pode ordenar o isolamento profilático de todo o plantel das equipas principal e de sub-23. Se isso acontecer, o jogo dos quartos de final da Taça de Portugal será automaticamente adiado.

O Vizela-FC Porto tem início marcado para as 20h45. Terá relato em direto na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

[notícia atualizada às 12h15]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+