Tempo
|
A+ / A-

Marcelo Rebelo de Sousa

Final da Champions em Portugal é "feito único e irrepetível", diz Marcelo

17 jun, 2020 - 19:52 • Redação

Marcelo Rebelo de Sousa recebeu representantes da FPF, UEFA, Sporting, Benfica e do governo para assinalar a organização da final a oito da Liga dos Campeões.

A+ / A-

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, diz que Portugal terá a oportunidade de receber uma fase final única da Liga dos Campeões, a maior prova de clubes a nível europeu.

"Porquê que está aqui tanta gente a propósito de uma final de uma competição? Já tivemos finais da Liga dos Campeões e não houve este encontro, mas esta não é mais uma final, é um caso único e irrepetível. É uma final, duas meias-finais e quatro quartos de final. É único pelo momento que vivemos, porque não conhecemos nos últimos 100 anos uma pandemia assim", afirma.

O Presidente da República recebeu no Palácio de Belém o primeiro-ministro, os ministros da Saúde, Educação e Economia, o secretário de Estado do Desporto, o presidente da câmara de Lisboa, o presidente da FPF, Tiago Craveiro, da FPF e UEFA, Frederico Varandas, presidente do Sporting, e ainda representantes do Benfica.

"É uma vitória para Portugal, mas uma vitória pessoal de Fernando Gomes. Todos acompanhamos a atuação do presidente em vários certâmes, sabemos o respeito e admiração que tem, que valem um corpo de diplomatas e um exército de especialistas em relações internacionais", disse.

Marcelo acredita que Portugal "tem autoridade moral" para organizar a final da prova, "pela forma como conduzimos a pandemia e pela transparência com que continuamos a combater a pandemia. Os portugueses merecem a prenda que vão ter".

António Costa também prestou declarações e destacou a capacidade diplomática mostrada pela FPF para organizar a prova.

"Pude testemunhar ao longo destes meses o mérito, competência e capacidade diplomática que a nossa FPF tiveram ao longo de todo este processo, que ficou em segredo até à fase final", afirma.

O primeiro-ministro lamenta que não seja possível ter nenhum clube português presente na final a oito e relaciona a possibilidade de organização da prova com o esforço dos portugueses.

"Não vai estar nenhum clube, mas até podemos ter jogadores e treinadores portugueses. É uma vitória antecipada de todos os portugueses, só foi possível porque todos demonstraram uma capacidade extraordinária de resistirem e enfrentarem a pandemia", termina.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+