Tempo
|
A+ / A-

Aitana eleita jogadora do ano e fala sobre Rubiales. "Não devemos permitir abusos de poder no trabalho"

31 ago, 2023 - 18:08 • Redação

Média da seleção espanhola assume que "não têm sido momentos bons em Espanha". "Vencemos o Mundial, mas não se fala muito disso", lamenta.

A+ / A-

Aitana Bonmatí, média do Barcelona e da seleção espanhola, foi eleita a melhor jogadora do ano pela UEFA e lamentou "abusos de poder no trabalho" a propósito do caso Rubiales

"Não têm sido momentos bons em Espanha. Vencemos o Mundial, mas não se fala muito disso. Aconteceram coisas e não gostaria de passar a oportunidade de falar. Como sociedade, não devemos permitir que existam abusos no trabalho e faltas de respeito. Para a minha amiga Jenni Hermoso e para todas que sofrem do mesmo, estamos convosco", disse, em palco.

A média de 25 anos apontou três golos e duas assistências na conquista do primeiro Mundial da história da seleção espanhola.

À conquista com a "La Roja", juntou uma época ao mais alto nível no clube, com 17 golos e 21 assistências. O Barcelona conquistou a Liga dos Campeões, o campeonato e a Supertaça. Aitana superou a colega de seleção Olga Carmona e Sam Kerr.

Ainda no futebol feminino, a selecionadora inglesa Sarina Wiegman venceu o prémio de melhor treinadora. Superou Jonatan Giráldez, treinador do Barcelona, e Jorge Vilda, selecionador espanhol.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+