Tempo
|
A+ / A-

Adepto italiano que invadiu o campo no Portugal-Uruguai foi deportado do Qatar

01 dez, 2022 - 12:05 • Redação

Mario Ferri fora detido temporariamente pelas autoridades e foi de imediato proibido de voltar a entrar num estádio do Mundial.

A+ / A-

O adepto italiano que saltou das bancadas para invadir o relvado em que se disputava o Portugal-Uruguai envergando a bandeira do orgulho gay, na segunda-feira, foi deportado do Qatar.

Mario Ferri fora detido temporariamente pelas autoridades e foi de imediato proibido de voltar a entrar num estádio do Mundial.

O Comité Supremo do Qatar anunciou que o italiano "foi libertado pouco depois depois de ter retirado de campo".

O Hayya Card - visto atribuído a quem entrou no país para assistir à competição - foi revogado, pelo que "foi impedido de marcar presença em partidas futuras deste torneio".

"Escolhi o melhor cenário para enviar as mensagens. Quando me prenderam, o Infantino [presidente da FIFA], desceu e perguntou-me: 'porquê, porquê, porquê?'. Ele lembra-se de mim das outras invasões de campo em Mundiais (uma em 2010 e outra em 2014). Eu respondi: 'porque jogamos ao polícia e ao ladrão. Sou eu contra cinco mil'", afiançou Mario Ferri.

Na segunda parte do jogo que terminou com o triunfo de Portugal por 2-0, no Estádio Lusail, o ativista irrompeu pelo relvado com uma tripla mensagem: “Salvem a Ucrânia”, “Respeitem as mulheres iranianas” e uma bandeira multicolorida, em sinal de apoio à comunidade LGBTQIA+.

“A FIFA baniu as braçadeiras de capitão arco-íris e as bandeiras pelos direitos humanos das bancadas. Bloqueou toda a gente, mas não a mim, qual Robin dos Bosques”, regozijou-se o italiano, na sua conta de Instagram.

Ferri não é um novato nestas ações. Entre outras, no Mundial 2014, no Brasil, invadiu o campo durante a partida entre a Bélgica e os Estados Unidos da América, com duas mensagens escritas na t-shirt de Super-Homem: “Salvem as crianças das favelas” e “Ciro vive”, esta em homenagem ao adepto do Nápoles Ciro Esposito, que morreu baleado antes de um jogo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+