Tempo
|
A+ / A-

FIFA vai utilizar sistema para detetar fora de jogo no Mundial do Qatar

01 jul, 2022 - 11:40 • Lusa

O sistema, testado em torneios anteriores da FIFA, fornece um alerta automático de fora de jogo à equipa no VAR, recorrendo a uma tecnologia que tem por base a animação 3D.

A+ / A-

A FIFA vai utilizar no Mundial do Qatar uma tecnologia semiautomática que alerta a equipa no videoárbitro (VAR) para situações de fora de jogo, anunciou o organismo, esta sexta-feira.

O sistema, testado em torneios anteriores da FIFA, fornece um alerta automático de fora de jogo à equipa no VAR, recorrendo a uma tecnologia que tem por base a animação 3D.

Para a FIFA, a nova tecnologia de fora de jogo "oferece uma ferramenta de suporte para os árbitros no VAR e no relvado e ajuda-os a tomar as decisões mais precisas e rápidas".

Após o uso bem-sucedido da tecnologia VAR no Mundial da Rússia, em 2018, o presidente da FIFA, Gianni Infantino, disse que iria "aproveitar todo o potencial da tecnologia no futebol e aprimorar ainda mais o VAR".

A nova tecnologia usa 12 câmaras montadas sob o teto do estádio para rastrear a bola e até 29 pontos de dados de cada jogador individual, 50 vezes por segundo, calculando a sua posição exata em campo.

"Esta tecnologia é o culminar de três anos de pesquisa e testes dedicados a fornecer o melhor para as equipas, jogadores e adeptos que irão ao Qatar no final deste ano, e a FIFA está orgulhosa desse trabalho", disse Gianni Infantino.

O dirigente realça que "a FIFA está comprometida em aproveitar a tecnologia para melhorar o jogo de futebol em todos os níveis, e o uso da deteção semiautomática de fora de jogo no Mundial de 2022 é a evidência mais clara possível".

O Mundial do Qatar, que conta com a presença de Portugal no Grupo H, com as seleções do Uruguai, Coreia do Sul, esta orientada pelo português Paulo Bento, e Gana, decorre de 21 de novembro a 18 de dezembro de 2022.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+