Tempo
|
A+ / A-

Rui Águas

"Gonçalo Ramos é mais forte no jogo coletivo do que Ronaldo"

22 mar, 2023 - 10:25 • Sílvio Vieira

Rui Águas destaca outra vantagem do ponta de lança do Benfica: defende, ao contrário de Ronaldo. Já CR7 tem ascendente sobre Gonçalo na capacidade para finalizar e na experiência.

A+ / A-

Especialista na arte de ser ponta de lança, Rui Águas faz o comparativo entre Cristiano Ronaldo e Gonçalo Ramos, que lutam pela posição na seleção portuguesa, e admite até que "podem jogar juntos".

Anota, no entanto, que Gonçalo, neste momento "é mais forte, em termos coletivos". "Preenche mais espaço, tem uma mobilidade incrível. O Cristiano leva a experiência, o Gonçalo leva a frescura que lhe permite ser mais um a defender, algo que o Cristiano não faz", acrescenta.

Considerando que ambos são muito fortes a jogar com os dois pés e a jogar de cabeça, faz pesar para o lado de Ronaldo a a experiência e a capacidade para finalizar.

"Ele encontra as mais variadas situações. Essa bagagem faz com que ele faça golos de qualquer maneira", refere o antigo ponta de lança da seleção nacional, do Benfica e do FC Porto, sustentando que já nãop vê Ronaldo a jogar noutra zona que não no centro do ataque.

Rui Águas revê-se em Gonçalo Ramos

Aos 21 anos, com 24 golos em 36 jogos no Benfica, Gonçalo Ramos atravessa um momento de forma fulgurante. Rui Águas diz que a amostra "faz-nos esperar grandes coisas" e revela que vê um reflexo quando Gonçalo está em campo.

"Tem potencial físico, técnico. É um rapaz que no ar joga como poucos - ele domina muito bem o espaço aéreo -, é muito completo e tem participação defensiva. Ele é mais completo do que eu era, mas é o jogador com que me identifico mais desde que deixei de jogar", afirma.

Terminada a experiência no Zamalek, em que foi adjunto de Jesualdo Ferreira, Rui Águas, de 62 anos, volta a ser um treinador livre. Entre outras experiências, foi selecionador de Cabo Verde e, numa projeção daquilo que poderá ser o trabalho de Roberto Martínez, o antigo internacional português admite que não será fácil, mas salienta que poderá ser desobstruído pela qualidade dos jogadores que tem ao seu dispor.

"Ele tem essa vantagem e a mestria, a experiência para os usar da melhor maneira", remata. O treinador espanhol estreia-se pela seleção portuguesa esta quinta-feira, frente ao Liechtenstein, e joga no domingo, com o Luxemburgo, nas duas jornadas inaugurais da fase de apuramento para o Euro 2024.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+