Tempo
|
A+ / A-

Fernando Santos

Portugal manteve "coração e cabeça a funcionar" para uma vitória "justíssima"

15 jun, 2021 - 19:20 • Redação

Fernando Santos explica opções desde o banco que acabaram por dar a vitória à seleção nacional frente à Hungria.

A+ / A-

Fernando Santos considera que o triunfo de Portugal sobre a Hungria, por 3-0, na estreia no Euro 2020, ainda que tardio, foi merecido.

Em conferência de imprensa, o selecionador nacional considera que Portugal fez "um muito bom jogo" e conseguiu uma "vitória justíssima". Após uma primeira parte "muito bem conseguida", mas sem golos, Fernando Santos meteu no jogo o dedo de treinador.

"Criámos quatro, cinco, seis oportunidade de golo. Era muito importante marcar. Na primeira parte faltou isso. Ao intervalo, disse aos jogadores que era preciso manter o coração e a cabeça a funcionar e aumentar um pouco o ritmo", sublinhou o timoneiro das quinas.

Na segunda parte, "houve um período com maior ansiedade", com perdas de bola de Portugal e "um ou outro contra-ataque" húngaro. Fernando Santos mexeu "quando a equipa começou a entrar em ansiedade".

"A equipa segurou e voltou a pegar na bola. Com as substituições, quis dar maior velocidade à equipa e puxar o Cristiano ao meio e libertar mais o Raphael, além de colocar o Renato no meio-campo para conduzir a bola. O objetivo era encontrar outros espaços para a equipa poder lá chegar. Às vezes as coisas saem bem, outras não saem tão bem. Correu bem. Depois, a Hungria teve de se abrir e, aí, surgiram os espaços para a criatividade dos nossos jogadores", analisou o selecionador português.

Portugal vai agora, defrontar a Alemanha e, depois, a França. Chega aos dois jogos teoricamente mais complicados com a segurança da vitória diante da Hungria. Fernando Santos salientou, no entanto, que, para já, foram conquistados três pontos, "não mais do que isso".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+