Tempo
|
A+ / A-

I Liga

Benfica lembra que Jorge Jesus habituou o público a futebol "com nota artística"

18 jul, 2020 - 21:33 • Lusa

Jorge Jesus, que completa 66 anos dentro de uma semana, foi técnico principal do Benfica entre 2009/10 e 2014/15, período em que conquistou 10 títulos.

A+ / A-

O Benfica deu este sábado as boas-vindas a Jorge Jesus, recordando os números da sua primeira passagem pela Luz e lembrando que o treinador português habituou o público “a um futebol com nota artística e de alta rotação”.

Um dia depois de confirmarem o regresso de Jorge Jesus ao Benfica na época 2020/21, em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), os ‘encarnados’ recuperam na sua página na Internet os números do técnico com “mais jogos (325) e mais vitórias (229) na história do clube”.

Num texto intitulado “Bem-Vindo, Jorge Jesus!”, os lisboetas referem que o treinador “está de regresso, em 2020/21, ao Clube e ao Estádio da Luz, casa que foi sua entre 2009/10 e 2014/15”, e recordam não só os 10 troféus conquistados por Jesus, mas também que este “habituou o público a um futebol com nota artística e de alta rotação”.

O Benfica confirmou na sexta-feira que o técnico iria regressar ao clube em 2020/21, cinco anos depois de ter saído para o Sporting.

“A Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD informa [...] que entrou em contacto com o CR Flamengo, dando conta da sua intenção de contratar o treinador Jorge Jesus, tendo encetado negociações para o efeito. Mais se informa que a Benfica SAD apresentou uma proposta de contrato de trabalho desportivo ao treinador Jorge Jesus, tendo a oferta sido aceite pelo mesmo”, informava o comunicado enviado à CMVM.

Jorge Jesus, que completa 66 anos dentro de uma semana, foi técnico principal do Benfica entre 2009/10 e 2014/15, período em que conquistou 10 títulos, nomeadamente três campeonatos, uma Taça de Portugal, uma Supertaça e cinco edições da Taça da Liga.

O treinador ingressa do Benfica depois de rescindir contrato com o Flamengo, clube brasileiro ao serviço do qual conquistou seis troféus em pouco mais de um ano, incluindo a Taça Libertadores e o campeonato brasileiro.

Jesus começou a carreira no Amora, em 1989/90, e, depois, passou por Felgueiras, União da Madeira, Estrela da Amadora, Vitória de Setúbal, Vitória de Guimarães, Moreirense, União de Leiria, Belenenses e Sporting de Braga, antes de chegar à Luz.

Depois de se tornar o mais titulado treinador dos ‘encarnados’, que também levou a duas finais da Liga Europa, perdidas para Chelsea (2012/13) e Sevilha (2013/14), rumou ao Sporting, tendo passado ainda pelo Al-Hilal antes de chegar ao Flamengo.

No comunicado enviado à CMVM, o Benfica não indica o tempo de duração do contrato ou os valores envolvidos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Americo Anastacio
    20 jul, 2020 Leiria 13:07
    Já agora publiquem o que disseram na altura da saída de Jorge Jesus. Lembram-se ? Isso é que é engolir sapos.
  • Petervlg
    20 jul, 2020 Trofa 12:20
    Com equipa de milhões, todos conseguiam. Deem as condições a JJ que deram a Rui Vitoria e a Bruno Lage, e iriam ver o que ele ganhava, nada x nada. RV e BL tinham a carcaça de um ferrari, com o motor de um 2 CV. Os Benfiquistas esquecem-se dos 5 que levou no dragão e daquela brilhante semana que o Benfica perdeu tudo. Com isto já se sabe quem tramou RV e BL, chama-se LFVieira

Destaques V+