Mundial 2022

Bruno Alves: "Não será pelos centrais que Portugal não será apurado"

24 mar, 2022 - 09:30 • Carlos Dias

Bruno Alves, 96 vezes internacional português, acredita na qualificação para o Mundial do Qatar, apesar da qualidade da Turquia, pede vitórias e bom futebol à seleção nacional neste "play-off", elogia Cristiano Ronaldo e deixa uma garantia.

A+ / A-
Bruno Alves foi campeão europeu em 2016. Foto: Anthony Bibard/FEP/Panoramic
Bruno Alves foi campeão europeu em 2016. Foto: Anthony Bibard/FEP/Panoramic
Bruno Alves acredita que José Fonte pegará no testemunho de Pepe. Foto: Johanna Lundberg / BILDBYRÅN/Reuters
Bruno Alves acredita que José Fonte pegará no testemunho de Pepe. Foto: Johanna Lundberg / BILDBYRÅN/Reuters
Bruno Alves defende que Ronaldo ainda tem muito para dar. Foto: Foto: Petter Arvidson/BILDBYRÅN/Reuters
Bruno Alves defende que Ronaldo ainda tem muito para dar. Foto: Foto: Petter Arvidson/BILDBYRÅN/Reuters
Bruno Alves confia que a ausência de Rúben Dias será bem colmatada. Foto: Francisco Paraíso/FPF
Bruno Alves confia que a ausência de Rúben Dias será bem colmatada. Foto: Francisco Paraíso/FPF
João Moutinho é outro que ainda resiste do tempo de Bruno Alves. Foto: José Coelho/Lusa
João Moutinho é outro que ainda resiste do tempo de Bruno Alves. Foto: José Coelho/Lusa

Bruno Alves, 96 vezes internacional A por Portugal, garante que as ausências de Pepe e Rúben Dias no "play-off" de acesso ao Mundial do Qatar serão muito bem compensadas pela qualidade dos jogadores chamados por Fernando Santos que podem ser utilizados no centro da defesa.

Numa conversa com Bola Branca, Bruno Alves, que, aos 40 anos, continua a jogar, ao serviço do Apollon Smyrnis, da Grécia, fez a antevisão do decisivo jogo desta quinta-feira com a Turquia, que terá lugar no Estádio do Dragão, no Porto.

Bruno Alves, que conhece como poucos o grupo de trabalho e o "staff" técnico, acredita na qualificação, apesar da qualidade dos turcos, pede vitórias e bom futebol neste "play-off", elogia Cristiano Ronaldo e deixa uma garantia. As ausências de Pepe e Rúben Dias, no centro da defesa, vão ser muito bem compensadas pela qualidade dos jogadores que podem ocupar a posição.

Podemos ficar descansados com as opções José Fonte, Gonçalo Inácio, Tiago Djaló e Danilo Pereira para o centro da defesa, tendo em atenção as ausências dos habituais titulares Pepe e Rúben Dias?

Qualquer um que jogar vai cumprir bem o seu papel. Estão todos muito bem preparados, são jogadores que têm experiência, competem a um nível elevado. Não é por aí que devemos estar preocupados. Portugal tem capacidade no setor defensivo para cumprir este jogo na perfeição.

Quem é que poderá assumir o papel de líder de uma defesa que fica sem jogadores muito importantes para este jogo com a Turquia?

O Pepe e o Ruben Dias têm construído uma química, um jogo sólido na seleção portuguesa, são jogadores muito importantes. Vejo o Pepe, pela sua liderança, pelo seu carisma também, a ser muito importante, mas acredito que temos outros defesas-centrais que podem cumprir a posição e cumprir bem, como é o caso do José Fonte, que está muito habituado a jogos decisivos.

O Bruno Alves conhece bem o futebol turco. Que tipo de jogo podemos esperar no Estádio do Dragão?

Como vai ser um jogo muito importante, também para a Turquia, acho que eles não se vão expor muito, apesar de o futebol turco não ser assim. É um futebol atraente, um futebol de ataque. A Turquia tem bons jogadores, que competem a muito bom nível.

Vai ser um jogo difícil, Portugal tem de ter atenção, mas também, sendo uma decisão, penso que é um momento para os jogadores demonstrarem a sua qualidade. Que apareçam no jogo, que joguem desinibidos, que tenham responsabilidade e concentração, mas que consigam mostrar todo o seu futebol.

É isto que acredito que a seleção portuguesa pode fazer, juntamente com o fator-casa, que vai ser importante com um estádio cheio e com Portugal todo a apoiar.

Sente o mesmo que muitos portugueses, que nesta altura Portugal já devia estar apurado para o Mundial?

Portugal tem jogadores, equipa técnica e "staff" muito competentes, e por isso acreditava que estivéssemos classificados nesta altura para o Mundial, mas temos de enfrentar a realidade e a realidade é que Portugal tem de defrontar a Turquia. Acredito que Portugal vai ganhar e, depois, vamos ver se podemos convencer e demonstrar que já devíamos estar qualificados.

A época de Cristiano Ronaldo não tem sido brilhante. Que importância poderá ter o capitão neste "play-off"?

Ele está bem, as pessoas falam que ele não está bem no Manchester United mas a equipa é que não está bem. Não podemos avaliar só o Cristiano, porque toda a equipa tem de fazer mais. Ele é um jogador decisivo que continua muito bem, quer fisicamente, quer mentalmente. Já o demonstrou. Independentemente de qual for a dificuldade, aparece ainda mais forte. É um jogador muito competitivo, continua a ser o melhor.

Nós depositamos muitas esperanças nele e acreditamos que vai estar no seu melhor, como tem estado sempre. Acompanho com muita atenção os seus jogos e ele consegue sempre fazer o trabalho dele, mas, agora, na seleção, vai precisar de ter outros jogadores que apareçam no jogo e possam ser decisivos, para que depois o Cristiano também possa aparecer.

Com base na experiência das suas 96 internacionalizações, que mensagem deixa para a equipa portuguesa, quando se aproximam os jogos decisivos da qualificação para o Mundial?

Deixo uma mensagem de energia positiva, todos acreditar e a apoiar a seleção. Acreditamos nos nossos jogadores, no nosso público, na nossa equipa técnica e eu acredito que Portugal vai fazer um bom jogo, mostrar que já devia estar qualificado. Toda a energia positiva, muita fé de que vamos obter o resultado que queremos, que é a vitória.

Portugal defronta a Turquia a partir das 19h45, no Estádio do Dragão. Se passar, encontrará Itália ou Macedónia do Norte na final do "play-off". Relato em direto na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+