Tempo
|
São Bento à Sexta
Os bastidores do Parlamento e da política nacional. Sexta às 23h20.
A+ / A-
Arquivo
São Bento à Sexta. "Portugal vai ter que reforçar capacidades de Defesa"
São Bento à Sexta desta semana

São Bento à Sexta

"Portugal vai ter que reforçar capacidades de Defesa"

05 mar, 2022


Para dar um contributo sério, no contexto da Guerra da Ucrânia, o Governo vai ter que fazer um esforço orçamental na área da Defesa Nacional. É uma das ideias chave do presidente da Comissão Parlamentar de Defesa, Marcos Perestrello. Entrevistado por Vítor Mesquita e Susana Madureira Martins no programa São Bento à Sexta, o deputado do PS diz acreditar que o PM está a ter isso em conta. Marcos Perestrello defende a necessidade de levar a sério Vladimir Putin, que tem concretizado todas as ameaças. Não está supreendido com a posição do PCP sobre o conflito no Leste da Europa, já não diz o mesmo sobre o Bloco de Esquerda. Sobre João Gomes Cravinho no e Augusto Santos Silva reúnem todas as condições para se manterem no próximo Executivo

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Portugal
    06 mar, 2022 Porto 11:22
    Sempre foi e sempre será um disparate, um pais, independentemente da sua localização, não ter capacidade de defesa e confiar a sua defesa nas organizações internacionais. Submarinos para que? Não é! Povo ridículo, aquele que se deixa levar que no mundo e na europa não haverá um louco imperialista que tenha sede e ambição de regressar ao passado. A nossa aviação está ultrapassada, não temos nem meios nem capacidade de defesa anti-area, não temos experiência no mato e na sela, mas em guerrilha urbana, nada, a nossa frota marítima é uma brincadeira, sempre parada, não temos drones como os drones turcos, na realidade temos é poucos milhares de tropa especializada que é mesmo muito boa, mas isso não garante a defesa de um pais! Invistam na nossa defesa, Invistam na industrialização, Invistam em energias renováveis, para deixarmos de ser tão dependentes de tudo! Não quero saber do livre comercio e das políticas concorrências, se o estado deve intervir em determinados sectores diretamente que o faça, mas para ontem.
  • Cidadao
    05 mar, 2022 Lisboa 18:56
    E não faltam setores para reforçar, desde os departamentos de CiberGuerra, até Defesa anti-aérea neste momento praticamente inexistente. Desde equipamento militar antiquado,a dramática falta de efetivos para unidades de combate. Desde fábricas de armamento quase no nada, à falta de um Plano Geral para o papel das Forças Armadas. Desde Marinha exígua e com metade das unidades de linha paradas por falta de manutenção, a Força Aérea que não voa por falta de pilotos, dinheiro e modernização de aeronaves de combate. As necessidades são imensas em todos os ramos mas receio que um aumento das despesas militares, acabe numa onda de promoções de oficiais e a desaparecer nos bolsos da carrada de generais e almirantes que por aí andam aos pontapés, a maioria sem ninguém para comandar e portanto, "apenas" inútil.
  • Cidadao
    05 mar, 2022 Lisboa 15:37
    Tirar da Banca, da TAP, das PPP's, da CP, da carrada de Elefantes Brancos que andamos a sustentar, para investir na Defesa? Só acredito quando vir.