Tempo
|
Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

As voltas que a bola dá

05 fev, 2024 • Opinião de Ribeiro Cristovão


​Acabámos de viver dias intensos, num fim-de-semana que parecia nunca mais terminar.

Houve de tudo: futebol, ausência de jogo, perspectiva de eleições e, cenas evitáveis que paralisaram a actividade do clube que se mantinha na liderança da liga.

No sábado, tivemos a infeliz oportunidade de assistir, em Famalicão,a um deplorável espectáculo, cujas consequências ainda não são conhecidas, na totalidade.

Antes de mais, porque ficou por realizar aquele que era tido como o desafio mais importante da jornada, com prejuízo para as duas equipas, mas particularmente para o Sporting, até então líder da tabela classificativa.

Depois, porque estão igualmente por conhecer as consequências da ausência policial a nível das suas estruturas, dado que os responsáveis maiores já puseram em marcha uma máquina de investigação, que poderá levar a resultados por agora imprevisíveis.

Seja como for, do quinhão maior da fatura, podem agora queixar-se os leões.

Enquanto se discutiam os acontecimentos de Famalicão, o Futebol Clube do Porto empatava de forma imprevista no seu estádio, frente ao Rio Ave, equipa que tem continuado algumas dificuldades em se livrar dos lugares mais ínfimos da classificação.

Ainda que tenha sido um desafio de sentido único, a verdade é que os dragões não foram capazes de fazer entrar a bola uma vez sequer na baliza vila-condense, deixando à vista insuficiências, que colocam agora a equipa mais distante do comando da classificação.

E este acabou também ser um resultado que Pinto da Costa não desejava nos momentos que antecederam a apresentação da sua candidatura.

O “eterno” Presidente portista aproveitou ontem, no Coliseu do Porto, para disparar em muitos sentidos, tendo sido particularmente crítico para André Villas-Boas e para muitos dos que o apoiam.

Aos mais independentes chocou, sobretudo, a ausência de uma citação do nome de José Maria Pedroto, velho companheiro de glórias, cuja memória não mereceu este ultraje.

Haveria mais para dizer mas…ficamos por aqui.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.