Tempo
|
Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

​Amanhã é outra vida

05 dez, 2022 • Opinião de Ribeiro Cristovão


A fase de grupos do Mundial de Futebol ficou para trás, e a seleção portuguesa conseguiu ultrapassar a barreira, estando agora perante um novo desafio.

Para chegar à final faltam ainda quatro jogos, e o desejo de todos nós é que a equipa das quinas continue a ser grande protagonista, para poder dar aos portugueses a alegria pela qual esperam há muitos anos.

Depois de ter vencido as seleções do Gana e do Uruguai, o jogo mais recente correu muito ao contrário das expectativas criadas, tendo Portugal baqueado frente à Coreia do Sul, uma derrota que, no entanto, não causou estragos de consequências irreparáveis.

Utilizando um onze diferente para este último jogo, o selecionador nacional entendeu por bem produzir seis alterações na equipa, uma oportunidade que acabou por ser desperdiçada por quase todos, deixando sinais de que a sua próxima futura utilização dificilmente voltará a concretizar-se.

Amanhã, frente à seleção helvética, o comportamento dos nossos jogadores terá forçosamente de ser diferente, sabendo-se, além do mais, que o histórico entre portugueses e suíços não permite entrar em devaneios que, a existirem, podem tornar-se fatais.

Fernando Santos vai lançar mão, de novo, dos jogadores que garantam maior e mais eficaz rendimento. E, se concentrados e verdadeiramente empenhados no jogo, Portugal poderá acrescentar mais uma vitória no seu palmarés e seguir em frente numa competição em que tem legítimas e justificadas aspirações.

Mas, chegar aos quartos-de-final do Campeonato representa apenas uma pequena vitória.

Mas é necessário torná-la possível para que a chama prossiga viva.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.