Tempo
|
Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

​Na Taça acendeu a luz amarela

19 nov, 2021 • Opinião de Ribeiro Cristovão


O interesse à volta dos dois jogos a realizar na Luz e no Porto, subiu justificadamente de tom, mesmo nos adeptos que não alinham nos emblemas da águia e do dragão.

Ninguém tinha dúvidas, e provavelmente continuará a prevalecer essa ideia, segundo a qual os três grandes partiam para a quarta eliminatória da Taça de Portugal em futebol em clara posição de favoritos, e ainda com mais certezas de que poderia até não se revestir de grandes dificuldades o apuramento do trio para a fase seguinte da competição.

Ontem à noite, em Alvalade, o Sporting garantiu a qualificação, mas a exibição conseguida frente ao Varzim desmentiu aquela previsão.

É verdade que os leões venceram os poveiros com toda a justiça, mas a equipa nortenha deu uma excelente réplica aos campeões nacionais durante todo o desafio, e deixou em Lisboa uma excelente imagem, que desmente a difícil posição que ocupa no campeonato da segunda Liga.

Após 11 jornadas disputadas, o Varzim ocupa o penúltimo lugar da tabela com apenas sete pontos conseguidos, e um saldo muito negativo no que respeita à diferença entre golos marcados e sofridos (11-19).

Portanto, o que aconteceu neste jogo frenético ficou também como aviso a Benfica e FCPorto, cujos adversários que vão defrontar hoje e amanhã, Paços de Ferreira e Feirense, respetivamente, se irão por certo inspirar no que aconteceu em Alvalade para tentarem, também eles, colocar os seus adversários em sérios embaraços.

O interesse à volta dos dois jogos a realizar na Luz e no Porto, subiu justificadamente de tom, mesmo nos adeptos que não alinham nos emblemas da águia e do dragão.

Por isso, a bola passou para os campos do Paços de Ferreira e do Feirense. E, como a Taça não costuma ter muitas dificuldades em causar surpresas, aguardemos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.