Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
João Duque n´As Três da Manhã
Terças e quintas-feiras, às 9h20, n'As Três da Manhã
A+ / A-
Arquivo
OE2022. “Investimento na ferrovia devia ser prioritário”

João Duque

OE2022. “Investimento na ferrovia devia ser prioritário”

29 abr, 2022 • Marta Grosso


João Duque comenta, nesta sexta-feira, a proposta de Orçamento de Estado que hoje é votado na generalidade na Assembleia da República e tem aprovação garantida pela maioria absoluta do PS.

João Duque considera o plano de investimentos do Governo para este ano deve focar-se nas “infraestruturas que possibilitem o acréscimo de rendabilidade na economia privada”, em que a ferrovia assume lugar de destaque.

“Eu acho que é crítico e devia ser prioritário”, diz, acrescentando que os portos também são importantes, “porque, bem ligados a uma ferrovia, ajudam a escoar devidamente os produtos para a Europa”.

No entender deste comentador d’As Três da Manhã, não concorda com os críticos que afirmam que a proposta de Orçamento do Estado não foi adequada ao contexto criado pela guerra na Ucrânia, ainda que não tenha aumentado a despesa em Defesa.

“Houve uma alteração na inflação e nas verbas que prevê cobrar em termos de impostos”, havendo “um aumento de receita previsto face à proposta de outubro”.

Além disso, prevê-se “mais apoios às famílias”, que, como a despesa quase não foi alterada, se faz com deslocação de dinheiro de outros setores.

João Duque duvida, contudo, que “as expectativas de receita se venham a cumprir. O consumo vai reduzir-se e, se isso acontecer, vamos ter uma redução do IVA”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.